Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Pastor e outras dois homens são baleados pela polícia enquanto manuseavam arma de pressão

O pastor Henoch Pereira Martins estava caçando camundongos em rua da Zona Sul de Manaus com uma arma de ar comprimido na hora do incidente. Conduta dos PMs será alvo de sindicância interna da corporação

A arma de ar comprimido que estava com Henoch na hora da abordagem

A arma de ar comprimido que estava com Henoch na hora da abordagem era de ar comprimido (Divulgação)

Três pessoas ficaram feridas enquanto caçavam ratos com uma pistola de ar comprimido, no bairro Petrópolis, Zona Sul de Manaus, quando policiais militares possivelmente os confundiram com criminosos e já chegaram ao local atirando. O incidente ocorreu na noite desta terça-feira (22) e deixou ferido o pastor Henoch Pereira Martins, de 33 anos; o montador Célio Douglas da Silva Campos, 30; e o mecânico Fernando Alves Furtado, 42.

Por volta das 22h15, policiais da 3ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) receberam uma denúncia de que um trio estaria andando armado nas proximidades de um igarapé no beco Nossa Senhora das Graças, localizado no Petrópolis. Segundo Fernando Alves, os policiais chegaram ao local atirando, mesmo com pessoas ao redor gritando que as armas eram "de pressão”. O mecânico também informou que três crianças estavam no local na hora do ocorrido.


A arma, que estava na posse de Henoch na ocasião, era mesmo de ar comprimido. No entanto, os policiais já haviam atirado sete vezes quando isso foi constatado. Célio foi atingido na perna e Henoch levou tiros nos dois pés. Ambos foram encaminhados ao Hospital Pronto-socorro 28 de Agosto, de onde Henoch já obteve alta e Célio permanece internado. Fernando só teve ferimentos leves oriundos de estilhaços das balas que atingiram os outros homens.

Segundo o comandante da 3ª Cicom, Márcio Lima, uma sindicância interna da Polícia Militar irá investigar o caso. Ele informou que os policiais envolvidos no caso tiveram suas armas recolhidas para que sejam submetidas à perícia e que eles cumprirão funções de natureza administrativa até a conclusão da sindicância. Os nomes e patentes não foram revelados.

*com informações da repórter Girlene Medeiros