Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Petróleo e gás no AM criam boas chances

Candidatos a uma das vagas oferecidas pelo setor, no entanto, precisam estar bem qualificados para aproveitá-las

O Amazonas é o maior produtor de gás natural em terra firme e o terceiro em produção de óleo do País, ficando atrás do Espírito Santo e Rio de Janeiro, respectivamente, segundo dados de janeiro deste ano, divulgados pela Petrobras. A área de petróleo e gás na região oferece muitas oportunidades de trabalho e emprego, mas falta mão de obra qualificada no Estado preocupa.

 Além da exploração de petróleo e gás natural na província de Urucu, novas perspectivas se abrem com os campos nos municípios de Tefé e Carauari. A empresa HRT Oil & Gás, por exemplo, deve começar nas próximas semanas a explorar petróleo em Tefé.

Mesmo em fase operacional, a empresa petrolífera já contratou 800 funcionários e tem perspectiva de chegar a 2 mil ainda este ano. Os engenheiros a empresa trouxe de Belém (PA), mas cerca de 600 pessoas de Tefé foram contratados para o trabalho de campo, como montagem, topografia, transporte fluvial, segurança do trabalho.

 Nos bastidores, empresa prestadora de serviço para a Petrobras está prospectando aqui profissionais, como engenheiros - de petróleo e gás, civil, mecânico, eletricista -, projetista, desenhista. Áreas operacionais como operador de sonda também requer de pessoas habilitadas, mas em falta.

“Essa é a área que mais cresce na região. Novas empresas estão vindo e esse é um mercado muito promissor. E quem estiver preparado vai se dá muito bem”, disse a tecnóloga e especialista em petróleo e gás, Neymara Silva Costa, que é professora do curso de Tecnologia em Petróleo e Gás no Centro Universitário do Norte (Uninorte).

O curso do Uninorte, tecnologia, é uma graduação de curta duração, com foco para o mercado. A primeira turma de Petróleo e Gás forma-se este ano. O curso é composto por 2.500 horas e prevê certificações intermediarias de analista, operador gestor. Isso proporciona ao aluno trabalhar na pesquisa, prospecção, operação, distribuição, gestão e logística da cadeia. Apesar de recente, a procura pelo curso, que oferecia 150 vagas semestrais, só aumenta. “Tive de abrir seis turmas de 50 alunos à noite. Sem contar as duas turmas da manhã e com perspectiva de abrir uma a tarde”, contou a coordenadora do curso, Alzira de Oliveira .

Ufam possui curso de pós graduação
Outra instituição que oferece curso de graduação nesse campo é a Universidade Federal do Amazonas (UFAM). A instituição possui o curso de Engenharia de Gás e Petróleo, nos turnos vespertino e noturno. São disponibilizadas 25 vagas pelo Processo Seletivo Contínuo (PSC) e 25 pelo Exame Nacional de Ensino Médio (Enem).

O Senai (Bola da Suframa), possui o curso técnico em Sistemas à gás, mas ele é voltado para a área industrial. Ele qualifica o profisisonal como operador de sistema de combustão e mecânico de sistemas à gás. Além disso, a escola possui um núcleo de gás, que desenvolve cursos de apoio ao segmento de gás, como sistema de gás, instrumentista e combustão. Esses cursos de capacitação ocorrem conforme a demanda de empresas.