Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Polícia identifica ocupantes da lancha ‘Magnitude’ e continua apurando orgia na praia

Secretaria de Segurança Pública e Delegacia Geral vão se empenhar para que novos atos – os quais classificaram como uma “afronta” – não voltem a acontecer

Ocupantes de lancha fazem orgia

Lancha ancorou a poucos metros da margem da praia da Ponta Negra no domingo e ocupantes mostraram cenas de nudez (Clóvis Miranda)

A polícia identificou os ocupantes da lancha “Magnitude” que na tarde do último domingo (6) escandalizaram famílias que estavam na praia da Ponta Negra, tomando banho por volta das 16h e se depararam com três mulheres que estavam na embarcação. Elas tiraram os biquinis e começaram dançar e  mostrar suas partes íntimas. O secretário de segurança pública coronel Paulo Roberto Vital disse que a sociedade não aceita uma afronta dessa natureza e determinou que fosse instaurado inquérito policial para investigar o caso.

O secretário classificou a ação como atos obscenos, atentado aos costumes e atentado violento ao pudor, mas que é difícil de ser evitado porque geralmente aos domingos  de sol é grande o número de lanchas que circulam nas áreas de banho e porque a embarcação é propriedade particular. Mesmo assim a polícia vai estar atenta para que fatos como esse não voltem a acontecer.

“Aquilo foi uma afronta às famílias, as criança e a toda sociedade que  se sentiu agredida. Não vamos permitir que isso continue”, disse o secretário. Segundo Vital, a polícia vai agir de forma preventiva e repressiva. As imagens demonstram que as pessoas estavam visivelmente embriagadas, fora do controle e nessas condições podem colocar em risco a vida de terceiros.

O delegado geral da Polícia Civil Josué Rocha informou que a Polícia Civil instaurou inquérito policial e que as pessoas identificadas serão chamadas para prestar esclarecimento. “Nós queremos saber quem é o dono da lancha, quem estava responsável por ela naquele momento e as pessoas que estavam ali. Elas serão responsabilizadas”, disse o delegado geral. Segundo o delegado, apesar de se tratar de crimes de pequeno potencial a polícia não pode deixar de apurar  e que o caso será investigado.

A Capitania dos Portos informou por meio de nota que em relação à embarcação Magnitude,  uma  lancha de esporte e recreio, a mesma encontra-se legalizada na Capitania. A nota informou ainda que o proprietário da embarcação foi notificado para comparecer à Capitania para prestar esclarecimentos sobre o fundeio da  embarcação   em   área   restrita   para   banhistas, conforme mostram as fotografias publicadas na edição de segunda-feira de A CRÍTICA.

A nota também informa que a competência da Capitania é a de  fiscalizar exclusivamente a segurança da navegação, a salvaguarda da vida humana e a  prevenção da poluição hídrica.

Afronta

O coordenador do Centro de Apoio Operacional das Promotorias da Justiça Criminal do estado, promotor Vicente Borges de Oliveira disse que tomou conhecimento das cenas de orgia na Ponta Negra por meio de A CRITICA  e disse que cabe à polícia combater casos como esses . Segundo ele é uma afronta que todos se sentiram atingidos  e que vai verificar as medidas tomadas para evitar que casos como esses voltem a acontecer.

Inspeções foram realizadas

A Capitania Fluvial da Amazônia Ocidental (CFAOC) informou que no domingo realizou  Inspeção Naval (IN) nas praias da Lua, Dourada, Prainha, Lago do Tarumã e Ponta Negra. Durante  a IN, foram abordadas 50 embarcações e notificadas sete, que se encontravam irregulares.

Por volta das 16h de domingo a reportagem de A CRÍTICA registrou imagens da lancha Magnitude  parada proxima a área restrita para banhistas  na praia da Ponta Negra, onde três mulheres passaram a mostrar suas partes íntimas. A polícia suspeita que elas agiram sob efeito de álcool ou outro tipo de droga.

A embarcação ficou no local por cerca de meia hora sem a intervenção do Corpo de Bombeiros ou da Polícia Militar que estavam na área.

Além das cenas de nudez os banhistas da Ponta Negra assistiram aos gestos obsceno protagonizados pelos ocupantes da lancha “Magnitude”.

Confira aqui galeria de imagens