Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Ponte para ligar Ponta Negra à Av. do Turismo irrita moradores do conjunto Ilhas Gregas

Condôminos denunciam que local escolhido para a construção sofrerá grande impacto, pois está dentro de Área de Preservação Ambiental

Ponte [Conjunto Ilhas Gregas]

Ponte sobre o igarapé do Gigante possibilitará uma saída alternativa do complexo de lazer da praia da Ponta Negra (Euzivaldo Queiroz)

Os moradores do condomínio residencial Ilhas Gregas, localizado na rua Albânia, bairro Ponta Negra, Zona Centro-Oeste, denunciam a construção de uma ponte, interligando a alameda Zaire com a avenida do Turismo, que vai causar grande impacto ambiental na região.

Segundo eles, o local onde a Prefeitura de Manaus realizará a construção de uma via alternativa para quem estiver na Ponta Negra, participando do Fan Fest durante a Copa do Mundo 2014, prejudicará a fauna e flora da Área de Preservação Ambiental Parque Linear do Igarapé do Gigante.

A APA, com mais de 1 milhão de metros quadrados, foi criada pelo decreto 1.500, de março 2012, pela própria Prefeitura, e, de acordo os moradores, abriga espécies como araras, tucanos, macacos, sauins-de-coleira e árvores como sumaúma e seringueira.

Segundo a síndica do Ilhas Gregas, Gabriela Aragão, a prefeitura não está considerando o impacto ambiental na área, o auto custo da obra e as sugestões dos moradores que apresentaram três vias alternativas para a construção da ponte.

De acordo com o corretor de imóveis, João Sara Oliveira, 60, todas as possibilidades irão afetar a área, porém a via Austrália impactaria menos e é na opinião de todos é o melhor caminho para a resolução do impasse.

Para os moradores além dos interesses gerados pelo evento o que está sendo levado em consideração pela prefeitura são os interesses econômicos, pois a construção passará em frente a um centro de compras.

Além da construção pela rua Austrália os moradores indicam as alamedas Japão e Egito como opções de médio impacto. “Os moradores reconhecem que é preciso uma via alternativa na Ponta Negra, porém é preciso um estudo, mas detalhado sobre os impactos que isso irá causar”, disse João Sara.

De acordo com os moradores do Ilhas Gregas a prefeitura não entrou em contato com os representantes deles e só se manifestou após insistir no agendamento de uma audiência com o prefeito Arthur Neto.

Durante a reunião, o representante da prefeitura, Antonio Nelson Ruiz, informou que o órgão dispõe de uma licença ambiental prévia concedida pelo Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (IPAAM), onde é permitido a licitação para escolha de empresa que executará a obra. Os moradores disseram ainda, que na reunião especulou-se a possibilidade da realização de benfeitorias ao condomínio como forma de compensar os transtornos ocasionados pela obra. “Eles sugeriram que poderia ser uma praça ou uma academia ao ar livre no entorno da nossa localização”, disse a sindica.