Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Prefeito Artur Neto aceita construir nova sede da Prefeitura em bairro planejado

A proposta é de construir uma nova sede administrativa da Prefeitura de Manaus dentro de um bairro planejado que será erguido em uma área de dois milhões de metros quadrados na Zona Oeste da capital

Prefeito Artur aceita construir nova sede da Prefeitura em bairro planejado

Prefeito Artur aceita construir nova sede da Prefeitura em bairro planejado (Divulgação / Semcom)

O prefeito Artur Virgílio Neto aceitou a proposta de construir uma nova sede administrativa da Prefeitura de Manaus dentro de um bairro planejado que será erguido em uma área de dois milhões de metros quadrados na Zona Oeste da capital. O projeto foi apresentado, na tarde desta sexta-feira (14), no hotel Blue Tree, no Adrianópolis, Zona Centro-Sul, pelas empresas Mixcon Incorporadora e DPZ Arquitetos.

Desde o ano passado, a Mixcon vem trabalhando com a DPZ que é responsável por uma série de projetos, principalmente nos Estados Unidos, onde montou o atual Plano Diretor de Miami, na Florida. Em Manaus, tem um projeto para dotar dois milhões de metros quadrados com moradias, prédios, escolas, comércios e o centro administrativo da Prefeitura de Manaus. A área fica localizada no final da Estrada dos Franceses e faz limite com a Estrada do Turismo. Parcerias com construtoras erguerão os edifícios e a prefeitura, conforme prevê o Plano Diretor de Manaus, terá 120 mil metros quadrados, 5% do total do terreno, para construir sua nova sede administrativa.

De acordo com o diretor-executivo de planejamento da Mixcon, José Henrique Lanna, o bairro segue uma tendência comum na Europa e nos Estados Unidos que garante mais conforto ao pedestre e ao usuário do transporte público, em detrimento do automóvel.

"Estamos desenvolvendo esse projeto há seis anos, desde que chegamos em Manaus. Essa proposta é muito especial pela sua dimensão. A nossa intenção é fazer um bairro autossuficiente, que tem restaurante, escola, hospital, posto de saúde e supermercado. É um bairro que prima pelo pedestre e não pelo carro. Ele tem calçada larga, sistema viário eficiente e muito respeito às áreas verdes. Ele é o contrário do condomínio fechado, totalmente permeável e supre a demanda do entorno", explicou Lanna.

O projeto foi aprovado pelo prefeito de Manaus, que acredita que muitos servidores da Prefeitura poderão comprar unidades habitacionais e 
desafogar o trânsito, indo para o trabalho a pé, bicicleta ou de ônibus.

"Esse é um investimento corajoso das duas empresas e um novo conceito de se morar, com calçada, meio-fio, com ciclovias, áreas verdes, drenagem e tudo mais. A prefeitura será a âncora de tudo isso. Nós aceitamos, se for com a qualidade que eles estão dizendo. A prefeitura aceita, porque quer centralizar tudo o que é dela em um só lugar. Isso atrairá investimentos, atrairá negócios, empregos, impostos e desenvolvimento, e será um exemplo de como se poderá trabalhar o crescimento de uma cidade de forma ordenada", disse o prefeito.

A obra deve começar até o início do próximo semestre e ainda pode durar até 15 anos para ser completada. Para o diretor-presidente do Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb), Roberto Moita, a proposta remonta ao início da cidade, quando toda a população se concentrava no Centro Histórico.

"Esse projeto inova no conceito de uma comunidade sustentável, planejada. A ideia é colher as boas lições das cidades tradicionais, como o Centro Histórico de Manaus, que tem aquele conforto de ter bancos, praças, igrejas, escolas, lojas tudo perto que você pode acessar até a pé. É um projeto muito interessante que a gente tem que prestar todo o apoio da parte do município, principalmente, pela possibilidade de ele abrigar o nosso centro administrativo", explicou o diretor.

Com informações da assessoria