Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Oficialmente como candidata à presidente, Marina Silva pode vir a Manaus em setembro

Candidato ao cargo de governador do Amazonas pelo PSB, Marcelo Ramos disse que tentará marcar data para receber Marina Silva no mês de setembro

Marina Silva, disputará a presidência da república pela segunda vez

Marina Silva, disputará a presidência da república pela segunda vez (Bruno Kelly)

A presidenciável Marina Silva (PSB) deve vir a Manaus no próximo mês, segundo o candidato a governador do Amazonas, deputado Marcelo Ramos (PSB), que esteve com a candidata na quarta-feira, 20, data em que foi confirmada para substituir Eduardo Campos. 

Para a campanha de Marina Silva, o estado do Amazonas tem um simbolismo único, por se tratar de uma referência mundial em área verde. Os aliados de Marina Silva afirmam que o estado representa o discurso ambientalista que ela sempre abordou e se tornou marca registrada. “Eu acho que agosto está complicado dela (Marina Silva) vir. O esforço vai ser para encontrarmos uma data em setembro para que ela venha”, adiantou.

Pela representatividade do Amazonas para a campanha de Marina, na quarta-feira, quando foi confirmada como candidata, a ex-ministra se reuniu com Marcelo Ramos para mostrar a importância simbólica do Estado e discutir projetos. “A Marina, que vai ser a próxima presidente da República, precisa de um aliado governando o Amazonas, fora isso, do ponto de vista político eleitoral, o que aconteceu aqui no Amazonas é o que ela vê como ideal da aliança PSB e Rede”, explicou.

O candidato a governador pelo PSB Amazonas defende que “a Marina desta eleição é ainda melhor que a Marina da eleição passada”. “Eu penso que na eleição passada a Marina representava única e exclusivamente as ideias dela com um viés muito forte na questão ambiental, onde ela era candidata pelo Partido Verde (PV), e agora a Marina é a expressão de uma aliança programática, fruto do equilíbrio entre o ambientalismo dela e o desenvolvimentismo do Eduardo Campos, e eu penso que o equilíbrio disto é exatamente o que o Brasil precisa”, avaliou Ramos.

Questionado se Marina já garantiu que pedirá votos no Amazonas para ele, Ramos disse que “com certeza”. “Ela vai pedir votos para mim, com certeza, e eu para ela. Certamente a Marina irá nos ajudar a agregar votos tanto na capital quanto no interior. Na eleição passada, ela teve 33% dos votos em Manaus e aproximadamente 14% dos votos no interior”, lembrou.

A candidata do Partido Socialista Brasileiro, que tem como vice Beto Albuquerque pela coligação “Unidos pelo Brasil”, no dia 14 deste mês, um dia após a morte de Eduardo Campos, apareceu em pesquisa do DataFolha com 21% das intenções de voto contra 20% de Aécio Neves (PSDB). Em eventual segundo turno, com a presidente Dilma Rousseff, a ex-senadora do Acre aparece com 47% e Dilma com 43%.