Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Insatisfeitas com transferência, presidiárias queimam colchões em motim no CDP, em Manaus

Detentas queimaram colchões e equipes da Rocam foram acionadas. Internas teriam ficado insatisfeitas com a transferência delas da Cadeia Pública Raimundo Vidal Pessoa para o CDP Feminino

Durante motim, detentas queimaram colchões no Centro de Detenção Provisória Feminino (CDP), em Manaus

Durante motim, detentas queimaram colchões no Centro de Detenção Provisória Feminino (CDP), em Manaus (Divulgação)

Um grupo de presidiárias promoveu um motim na noite desta quinta-feira (30) no Centro de Detenção Provisória Feminino (CDP), localizado no quilômetro 8 da rodovia BR-174 (estrada que liga Manaus à Boa Vista). No tumulto, as detentas queimaram colchões para chamar atenção.

Segundo a assessoria da Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejus), as presidiárias teriam ficado insatisfeitas com a transferência de um grupo delas da Cadeia Pública Raimundo Vidal Pessoa, localizada no Centro da cidade, para o CDP Feminino.

Equipes da Ronda Ostensiva Cândido Mariano (Rocam) chegaram a ser acionadas para verificar o motim, porém não confirmaram nenhum princípio de rebelião. Ainda de acordo informações da Sejus, a situação foi normalizada e as presas foram levadas de volta às celas de origem.

O conflito aconteceu pouco mais de um mês após a inauguração do CDP Feminino, ocorrida no último dia 24 de junho. Conforme a Sejus, a unidade prisional tem capacidade para 182 internas e custou aos cofres públicos cerca de R$ 8 milhões.