Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Presídios do Amazonas serão monitorados por um Centro de Operações e Controle

A Agência Amazonense de Desenvolvimento Econômico e Social publicou edital para a contratação temporária de profissionais de nível médio e superior

As câmeras do circuito interno de segurança estão sendo instaladas nos presídios da capital amazonense

As câmeras do circuito interno de segurança estão sendo instaladas nos presídios da capital amazonense (Arquivo A Crítica/Ney Mendes)

Presídios do Amazonas serão monitorados por um Centro de Operações e Controle (COC), por meio de videomonitoramento, controlado na sede da Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejus). A medida será anunciada daqui a duas semanas junto com o lançamento das tornozeleiras de segurança. As inscrições para os interessados em trabalhar no Centro de Operações começam na segunda-feira (24).

Conforme edital publicado nesta terça-feira (18) no Diário Oficial do Estado, 76 vagas para contratação temporária de profissionais para atuarem no Projeto de Implantação do Centro de Operações e Conteúdo Videomonitorado dos Presídios de Manaus.

As vagas para ensino médio são para Operador de Monitoramento Prisional, com experiência profissional na área de segurança pública ou privada; para motorista, com experiência profissional e para o ensino superior; e analista de TI com especialização em rede de computadores. Os salários variam, respectivamente, de R$ 1.163,05 a R$ 3.841,05.

Primeiro do Brasil

O secretário de Justiça, Louismar Bonates, destacou que o Amazonas é o primeiro do Brasil a implantar o projeto. “Estamos sendo pioneiros, os únicos locais onde já existem um sistema de monitoramento controlado por uma central são os presídios federais de Brasília (DF) e os de segurança máxima espalhados pelo país”, salientou.

Bonates explicou que pela central vão poder acompanhar todos os presídios, além das 4 mil tornozeleiras de segurança que já chegaram ao Amazonas e os bloqueadores de celulares.

“Os presídios já possuem câmeras que são monitoradas em cada unidade, mas agora teremos um controle central, os bloqueadores de celulares já estão funcionando em Manaus, mas o monitoramento será 24 horas”, explicou.

Controle dos procedimentos

A instalação do Centro de Operações foi ocasionada por duas finalidades, segundo o secretário da Sejus: de fazer controle dos procedimentos realizados dentro da instituição e permitir que outros órgãos da Justiça inspecionem o tratamento dado aos internos.

“A Vara de Execuções Penais, os Diretos Humanos, o Ministério Público do Estado e qualquer outro órgão que queira poder fazer um acompanhamento direto do COC, além do mais estaremos acompanhando o comportamento dos internos e nos antecipando a qualquer tentativa de rebelião ou mesmo acompanhando quando estiverem agitados”, sustentou Bonates.

O Centro de Operações e Controle

O Centro de Operações e Controle (COC) pretende ser um instrumento estratégico de gestão, segurança e monitoramento das unidades prisionais da capital e deve representar, além de uma ferramenta de estratégia de gestão para segurança das unidades prisionais da capital, uma iniciativa de excelência e transformação do sistema de monitoramento carcerário do Estado, instrumento de segurança e prevenção de risco à sociedade e de bem-estar social.

As inscrições para o Processo Seletivo Simplificado, gratuitas e válidas para todo território brasileiro, devem ser efetuadas no período de 24 a 26 de fevereiro através do site da AADES.