Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Preso por tráfico de drogas em Manaus, ‘João Branco’ não é encontrado dentro de penitenciária

Policiais civis foram até o Compaj, na BR-174, para cumprir novo mandado de prisão contra o criminoso, mas ele não foi achado. Sejus faz recontagem e tenta descobrir como se deu a fuga

'João Branco', ao ser escoltado por policiais militares quando precisou prestar depoimento depois de já estar preso

'João Branco', ao ser escoltado por policiais militares quando precisou prestar depoimento depois de já estar preso (Winnetou Almeida/30-8-2012)

O traficante e presidiário João Pinto Carioca, mais conhecido como “João Branco” e por ser um dos chefes da facção criminosa Família do Norte (FDN), conseguiu fugir na manhã desta terça-feira (18) do Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), localizado no km 8 da rodovia federal BR-174, onde cumpria pena por tráfico de drogas.

A Polícia Civil apresentaria um novo pedido de prisão contra João Branco em cumprimento de mandado nesta terça, quando foi deflagrada a “Operação Hórus”, mas o detento não foi encontrado na cela.

João Branco é apontado como suspeito de mandar matar o delegado Oscar Cardoso, morto com 18 tiros em frente sua casa no último dia 9 de março, apenas para citar o mais recente. A suspeita é que o traficante tenha ordenado a morte de diversas outras pessoas em Manaus, inclusive a do delegado, a qual policiais juraram vingar.

A Secretaria de Estado de Justiça (Sejus) não confirmou a fuga, mas disse que desde o início da tarde está sendo realizada uma recontagem dos presos. Em coletiva realizada na Delegacia Geral na tarde desta terça, o delegado titular do 8º Distrito Integrado de Polícia (DIP), George Gomes, afirmou que não informado oficialmente sobre a fuga de João Branco, mas revelou que 

Já o comandante do 2º Batalhão de Choque da Polícia Militar, coronel Raimundo Cavalcante, disse que João Branco não foi encontrado na carceragem do Compaj, mas não confirmou como que o detento conseguiu fugir.