Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Projetos de reajustes de salários para policiais e bombeiros são encaminhados à ALE-AM

Após paralisação, governador José Melo encaminhou na última quarta-feira (30) projetos que definem aumento de 6,15% para a classe. Governo ainda garante que reajustes vão beneficiar áreas como educação e saúde

Policias militares cruzaram os braços exigindo cumprimento de promessas por parte do governo

PMs paralisaram as atividades na madrugada desta segunda-feira (28), em Manaus (Chico Batata)

O governador do Amazonas, José Melo, deu início ao processo de reajuste salarial referente à data base de servidores públicos do Estado. Na última quarta-feira (30), encaminhou para votação na Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM) duas mensagens governamentais com os projetos de Lei que definem aumento salarial de 6,15% para Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e Polícia Civil. Na madrugada da última segunda-feira (28), PMs expuseram suas reivindicações em uma paralisação, que foi encerrada no mesmo dia.

A revisão salarial referente à data base é considerado prioritário para o governador José Melo. Em sua primeira reunião de trabalho com a bancada de parlamentares da base de sustentação do Governo do Estado, no último dia 28 de abril, o governador apresentou projetos de lei de interesse do Executivo que serão encaminhados para apreciação dos deputados e pediu prioridade na votação das datas bases.

O reajuste na remuneração dos servidores repõe as perdas salariais com a inflação dos últimos 12 meses medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Por ser ano eleitoral, a legislação restringe a concessão de aumentos salariais acima da inflação a servidores públicos. Para os servidores das Polícias Militar e Civil e do Corpo de Bombeiros, o reajuste proposto nos PLs é de 6,1531%, retroativo a 21 de abril.

Além da segurança pública, a primeira a ter o projeto de reposição salarial encaminhado para votação, os reajustes vão beneficiar ainda as áreas da educação e saúde. As negociações entre representantes das categorias, secretarias de Estado e Casa Civil estão em andamento. "A reposição salarial é de acordo com a inflação. Não tem ganhos salariais reais porque esse ano não podemos fazer em virtude de ser um ano de eleição", ressaltou o secretário da Casa Civil, Raul Zaidan.

Greve

Soldados da Polícia Militar do Amazonas cruzaram os braços na madrugada da última segunda-feira (28) para reivindicar melhorias na classe, especialmente nos critérios de promoção e nas escalas de trabalho adotadas pelo comando da PM. A concentração dos soldados iniciou a meia noite em frente a Arena Amadeu Teixeira, ao lado da Arena da Amazônia.

Faixas e cartazes de protesto reclamavam do legado da Copa para a Polícia Militar e exigiam a Lei da Carreira, Código de Ética, vale-alimentação, adicional noturno e auxílio-moradia para soldados lotados no interior do Estado.

Após uma reunião com o governador do Estado, José Melo, os líderes da greve da Polícia Militar (PM) decidiram encerrar a paralisação. A decisão veio após um acordo firmado com Melo, que se comprometeu em atender as principais demandas dos manifestantes.

*Com informações da assessoria