Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Promoção em supermercado de Manaus causa confusão

Os clientes chegaram até o caixa e não puderam levar grandes quantidades do mesmo produto. Por causa de uma promoção, o supermercado limitou para cinco a quantidade que os consumidores poderiam levar

Carrefour e suas "Promoções"

Carrefour e suas "Promoções" (FOTO/EUZIVALDO QUEIROZ)

Consumidores que foram, na manhã deste sábado (9), ao supermercado Carrefour da Ponta Negra foram surpreendidos. Eles chegaram até o caixa com a quantidade desejada do mesmo produto e não puderam levar pra casa. Isso porque no local havia uma promoção que limitava a quantidade que os clientes poderiam comprar.

Dono de um pequeno comércio, Raimundo Araújo, precisa abastecer o local, com produtos que são comprados no Supermercado. “Não pude levar a caixa de determinado produto. E eu não posso fazer várias viagens ao caixa para poder passar tudo”, contou.

Raimundo Flávio é militar e está acostumado a comprar a quantidade que levou até o caixa, neste sábado. “Eles limitaram a apenas cinco unidades. Em dias normais, podemos levar a quantidade desejada. Pela lei, eles não poderiam limitar”.

Ainda de acordo com o militar, a polícia foi acionada e ao tentar falar com o gerente da loja, este explicou que é comum estipular a quantidade máxima de produtos, porque o Supermercado precisa atender a demanda.

Em nota, a assessoria de imprensa do Carrefour informou que as condições estabelecidas para a venda do produto foram devidamente comunicadas em anúncio e visam atender o maior número de consumidores. E que os clientes receberam os esclarecimentos sobre a política comercial da empresa. Ressaltando o seu compromisso em atender a legislação e o Código de Defesa do Consumidor (CDC).

Código de Defesa do Consumidor

De acordo com o CDC em seu artigo 39º, "é vedado ao fornecedor de produtos ou serviços, dentre outras práticas abusivas: condicionar o fornecimento de produto ou de serviço ao fornecimento de outro produto ou serviço, bem como, sem justa causa, a limites quantitativos"

Mas a ressalva é feita, quando comunicada a restrição de quantidade e quando o limite é superior ao desejado pelo cliente.