Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Raphael Souza cumpre regime semiaberto trabalhando em temakeria

Imagens publicadas em redes sociais comprovam saídas constantes. Segundo comandante do Comando de Policiamento, pedidos são oficializados, porém locais não podem ser fiscalizados pela polícia

Coronel Fabiano Bó afirma que saídas fazem parte do processo de "ressocialização"

Coronel Fabiano Bó afirma que saídas fazem parte do processo de "ressocialização" (Divulgação)

Após desmarcar viagem ao Caribe, o preso do regime semiaberto Raphael Wallace Saraiva de Souza, 32, filho do falecido deputado Wallace Souza, vem atualizando frequentemente redes sociais e demonstrando descontração aos seus ‘seguidores’ durante dias de saída temporária. A Justiça também permitiu recentemente ao detento o direito ao trabalho, que foi contratado por uma temakeria de Manaus.

Em imagens enviadas por testemunhas ao Portal A Crítica, Raphael aparece com amigos em momentos de descontração que, segundo o coronel Fabiano Bó, do Comando de Policiamento Especializado (CPE) da Polícia Militar, local onde Raphael se encontra cumprindo pena, faz parte do processo de ressocialização do interno.

“A lei dá ao preso de regime semiaberto a oportunidade de voltar ao convívio da sociedade. No caso do Raphael, ele está cumprindo essa tarefa trabalhando e obedecendo as regras estabelecidas pela Justiça”, esclareceu o comandante.

De acordo com o processo nº 0257753-28.2009.8.04.0001, o Ministério Público do Estado (MPE-AM), juntamente com o CPE e a Vara de Execuções Penais (VEP), permitem a saída de Raphael para executar uma função não revelada em uma temakeria de Manaus. Ainda segundo o processo, o horário de trabalho autorizado pela Justiça é de 8h às 18h, sendo imediatamente obrigatório o retorno dele ao Comando.

Segundo o comandante, Raphael tem direito a 35 dias de saída temporária por ano. “Em cada pedido dele é feito um documento autorizado por mim para que seja permitida a saída, porém, não temos condições de fiscalizar para quais lugares ele vai. A nossa obrigação é apenas não permitir que ele vá a locais inadequados, pois está preso”, explicou.

Uso de celular

Para detentos de regime fechado, o uso de celulares com acesso à rede é proibido por meio de diversos mecanismos instalados em unidades prisionais. Conforme o comandante, em tese, o uso de celulares no CPE é expressamente proibido. “Ele não pode fazer uso de qualquer aparelho dentro do Comando. Em outros lugares e nos dias de saída temporária, ele pode utilizar um aparelho próprio ou de amigos”, explicou.

Última foto postada na noite de segunda-feira (17)

Minutos antes desta matéria ser publicada, uma testemunha enviou uma foto à reportagem onde Raphael legenda a imagem com “Fui... Bem Ali”, registrada por volta das 23h da noite, horário em que ele deveria estar detido no Comando. A equipe do Portal A Crítica tentou entrar em contato com o comandante do CPE para fornecer esclarecimentos sobre esta última postagem, porém não obteve sucesso.

Relembre o caso

Raphael cumpre pena em regime semiaberto após ter sido condenado a nove anos de reclusão pelo homicídio de Cleomir Pereira Bernardino, conhecido como "Caçula", crime que ocorreu em 2007. Raphael foi condenado no dia 28 de junho de 2012.

Além do homicídio, Raphael respondeu a processos por associação ao tráfico de drogas, porte ilegal de armas e foi apontado pelo Ministério Público do Estado (MPE) de integrar um grupo de extermínio, supostamete liderado por seu pai, o ex-deputado estadual Wallace Souza. O episódio teve grande repercussão nacional.