Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Réveillon na Ponta Negra de Manaus tem contagem regressiva projetada nas águas do Rio Negro

Além da tradicional queima de fogos na virada do ano, a prefeitura inovou com a utilização do recurso de ilusão de ótica utilizado no mundo inteiro

VIrada do ano com fogos na Ponta Negra

VIrada do ano com fogos na Ponta Negra (Antonio Lima)

Em Manaus o réveillon da Ponta Negra, Zona Oeste, segundo estimativa da Polícia Militar, reuniu mais de 150 mil pessoas durante a contagem regressiva para o ano novo em cortinas d’água criadas no Rio Negro, por trás do anfiteatro. 

Além da tradicional queima de fogos na virada do ano que durou 15 minutos. A prefeitura inovou com a utilização do recurso de ilusão de ótica usado no mundo inteiro e inédito em Manaus.

A exibição de uma projeção mapeada foi realizada por meio de um recurso especial, um vídeo reproduzido na parte superior do anfiteatro, utilizando sua superfície do Rio Negro como base, minutos antes da virada do ano.

A contagem regressiva para a chegada de 2014 foi realizada com o recurso, os segundos foram exibidos em cortinas d’água criadas no Rio Negro.

A projeção mapeada tem sido cada vez mais utilizada ao redor do mundo para criar ilusões de ótica sobre superfícies complexas, desde carros até fachadas de prédios e monumentos históricos.

Atrações musicais

No anfiteatro a festa teve início com show da Orquestra de Beiradão do Amazonas (OBA), seguida pelo príncipe do brega, Nunes Filho. Logo após, os bumbás Caprichoso e Garantido fizeram o último duelo do ano.

Os artistas amazonenses Márcia Siqueira, Zezinho Correa, Lucilene Castro, Márcia Novo, Fátima Silva, Cileno e Amilcar Azevedo fizeram o “Show das Estrelas”, antes da contagem regressiva para o novo ano.

Logo após a queima de fogos, o cantor carioca Diogo Nogueira iniciou seu show com apoio da Bateria da Escola de Samba Vitória Régia.

Dois palcos alternativos foram montados para oferecer a população vários ritmos, predominando: rock, reggae, samba e eletrônico, respectivamente.

O primeiro palco recebeu shows das bandas Dry Martini, Soda Billy, Alaíde Negão, Jony Jack Mesclado e Casulo, enquanto o segundo é comandado pelas escolas de samba: A Grande Família e Reino Unido, e a participação de DJs locais. 

Confira galeria de imagens aqui

Com informações da repórter Carolina Silva