Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Ruas que são acesso alternativo à av. das Torres, em Manaus, estão esburacadas e intrafegáveis

A passagem de carros e pedestres no entorno da avenida das Torres está completamente comprometida. Buracos, lama e calçadas precárias dificultam o acesso de moradores do local

Buracos, lama e calçadas precárias dificultam o acesso de moradores do local

Buracos, lama e calçadas precárias dificultam o acesso de moradores do local (Euzivaldo Queiroz)

Se por um lado a construção de grandes avenidas em Manaus, como a Governador José Lindoso (das Torres), contribuiu para reduzir os congestionamentos nas principais vias da cidade, servindo como uma nova opção de rota, por outro essas obras acarretam problemas para quem vive no entorno delas, como é o caso dos moradores da rua Conde de Sergimirim, no bairro de Flores, na Zona Norte.

A inauguração da avenida das Torres acabou com as preocupações dos moradores relacionadas ao isolamento e difícil acesso da rua, mas deu início a outro transtorno, desta vez causado pelos buracos e pela lama que tomaram conta da via.

À exemplo de outras ruas do bairro, a Conde de Sergimirim se transformou em uma via de acesso alternativo à avenida da Torres para o motorista que vem do bairro Cidade Nova, ou mesmo serviu como uma saída da avenida para quem faz o sentido inverso e pretende evitar a avenida Timbiras, onde o trânsito é mais intenso.

O movimento de veículos que usam essas ruas para fugir dos congestionamentos das vias principais já é intenso nas primeiras horas da manhã. Por volta das 6h30, o fluxo de carros, motocicletas e caminhões é tão grande que representa um risco aos pedestres, como conta a professora Ana Marta Costa, 38, moradora do bairro.

“Apesar do movimento de veículos ter aumentado bastante depois da avenida das Torres, na maioria das ruas por aqui não tem calçada, e o pedestre acaba dividindo espaço com os carros. Além do risco de atropelamento, ainda tem o lamaçal, que a gente precisa atravessar para chegar na parada de ônibus”, relatou.

De acordo com os moradores, apesar da buraqueira e da lama que tomam conta da rua, muitos motoristas passam em alta velocidade na rua, especialmente dos veículos de grande porte. “Eles passam correndo, tirando fina das pessoas e dos buracos, em ar de bater em alguém. Sem falar nos banhos de lama que eles dão nos pedestres. É um descaso total, dos motoristas e da prefeitura, que nos deixou nessa situação”, contou.

A sujeira é tão grande que levou um comerciante da rua Conde de Sergimirim a improvisar, com pedras, um bloqueio na lateral da rua, para evitar que os veículos passem sobre as poças de lama e sujem o comércio, que fica bem em frente aos buracos.

Obras

A Prefeitura de Manaus começou nesta segunda-feira (2) a recapear o asfalto da avenida Max Teixeira, na Zona Norte. A previsão é que até a segunda quinzena do mês de dezembro as obras cheguem à avenida Autaz Mirim, na Zona Leste. O término das obras nos cinco lotes que formam o chamado “quadrilátero da Copa” deve ocorrer até o final de dezembro.

Corredores

Especificamente nas vias de entorno da avenida das Torres, a Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf) trabalha no recapeamento da avenida Timbiras e das ruas dos núcleos 1, 2 e 3 da Cidade Nova, que se tornaram corredores alternativos para tráfego. As ruas citadas na reportagem devem ser incluídas na programação emergencial de obras da Seminf.