Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Escolas do Amazonas alteram calendário de aulas em função dos jogos da Copa do Mundo

Jogos da 1ª fase vão acontecer durante as férias; caso o Brasil passe para a 2ª, as aulas em dias de jogo serão suspensas e repostas aos sábados

Apesar da Copa, escolas querem garantir cronograma previsto de 200 dias, ou 800 horas-aula

Apesar da Copa, escolas querem garantir cronograma previsto de 200 dias, ou 800 horas-aula (Arquivo/A CRÍTICA)

É comum, em ano de Copa do Mundo, o brasileiro planejar tudo em função dos jogos da seleção: reuniões de família, viagens, até mesmo compromissos profissionais. Como não deve ser, então, em um ano em que a Copa acontece no Brasil?

A resposta, para estudantes do Amazonas, pode ser boa e ruim, ao mesmo tempo, dependendo do quanto eles gostam de estar na escola. Por causa da Copa, que começa no dia 12 de junho, com o jogo Brasil X Croácia, em São Paulo, as aulas podem ter de ser adiadas e repostas mais adiante.

Entenda: em Manaus, o calendário letivo de 2014 para escolas estaduais e municipais, que inicia em 5 de fevereiro, tem as férias de meio de ano marcadas para o dia 14 de junho, data do primeiro confronto da competição em Manaus (Inglaterra X Itália). Os jogos seguintes (Camarões X Croácia, em 18 de junho; Estados Unidos X Portugal, no dia 22; e Honduras X Suíça, no dia 25) se encaixam todos nesse período, que vai até o dia 28 do mês. Até aí, tudo bem. O que pode realmente afetar o cronograma escolar é o desempenho do Brasil nas etapas seguintes.

'Sábado letivo'
Caso o Brasil vença os três jogos da fase inicial, a competição prossegue nos dias 28 e 29 de junho, quando acontecem os dois confrontos das oitavas-de-final envolvendo o grupo A, ao qual o Brasil pertence. Nesse caso, as aulas teriam de ser adiadas, conforme a proposta aprovada por professores das redes estadual e municipal de ensino, além das escolas particulares, que, segundo o Sindicato das Escolas Particulares do Amazonas (Sinepe), receberam uma proposta de calendário com essa mesma solução e estão dispostas a aderir.

Nela, as instituições dariam ponto facultativo nos dias em que houver jogo do Brasil, repondo as aulas depois aos sábados, para não prejudicar o conteúdo total previsto para os alunos ao longo do ano. A medida foi batizada de “sábado letivo”, e visa garantir que os alunos tenham os 200 dias letivos, ou 800 horas-aula, definidos para 2014.

“Não há grandes alterações em relação aos calendários anteriores. É prática da secretaria municipal em apresentar propostas de calendários para aprovação dos professores, e o calendário aprovado foi escolhido pelos professores, e não foi uma imposição da Semed”, afirmou a subsecretária de Gestão Educacional, Ana Falcão.  “Esperamos cumprir as 800 horas-aula normalmente em 2014, sem prejudicar a torcida pela seleção brasileira durante a Copa”, finalizou Ana.

Os outros dias que podem ser afetados pelos jogos do Brasil são: 4 ou 5 de julho (quartas-de-final), 8 ou 9 (semifinal), 12 (caso o Brasil dispute o 3º lugar) e 13 (caso o Brasil chegue à final). O ano letivo termina em 19 de dezembro.

No ano passado, as aulas tiveram início no dia 4 de fevereiro, ou seja, antes, também, do Carnaval.