Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Soldador é preso ao tentar fazer compras com dinheiro falsificado

Pelo menos três pessoas foram registrar ocorrência contra o soldador que alega ter sido vítima de homem que fez pagamento a ele com dinheiro falso

Soldador é preso ao tentar fazer compras com dinheiro falsificado

Soldador é preso ao tentar fazer compras com dinheiro falsificado (Luiz Vasconcelos)

Pelo menos três comerciantes foram enganados na manhã desta quarta-feira (12), em Manaus, ao receberem cédulas de R$ 50 falsas repassadas pelo soldador Rugleyson Vieira Araújo, 23, detido pela polícia por cometer o crime de moeda falsa. Rugleyson foi a três estabelecimentos comerciais na Zona Norte e tentou trocar o dinheiro falsificado comprando produtos nesses locais.

De manhã cedo, Rugleyson foi à padaria de Belaci Carbeiro, 41, na rua Bom Pastor, bairro Novo Isarel, e comprou alguns pães pagando com uma nota falsa de R$ 50. A vítima, ao perceber o golpe, acionou os policiais da 18ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), que começaram a vistoriar a região e localizaram o infrator. Horas antes, Rugleyson já tinha enganado mais dois comerciantes.

Jordania Ramos, 43, dono de mercadinho, foi ao 18º Distrito Integrado de Polícia (DIP) e relatou que Rugleyson tinha comprado um tubo de creme dental no comércio dele, na rua Manancial, bairro Jesus Me Deu, e pagou a compra com nota de R$ 50 falsificada. A dona de uma loja de material de construção, Luzia Viana, na rua Jerimum, bairro Colônia Terra Nova, também passou pelo mesmo problema.

Os PMs da 18ª Cicom encontraram Rugleyson na rua Bom Pastor, no Jesus Me Deu. Ele estava sobre uma motocicleta e, ao ser revistado, ainda portava mais três notas falsas de R$ 50.

“Ele disse que comprou o pão sim, mas que devolveria o dinheiro, que ia pagar (com notas verdadeiras). Ele parece ter usado de mã fé”, contou o soldado Buzaglo, da 18ª Cicom.

No 18º DIP, todas as vítimas prestaram queixa contra Rugleyson e deram depoimentos. Segundo o delegado Alexandre Moraes, o infrator cometeu o crime de moeda falsa, que é fabricar, alterar, adquirir, fornecer e emitir notas falsas de dinheiro. “Vamos investigar de onde partiu esse dinheiro, se ele fabricou essas notas e se há ligação de outras pessoas nesse crime”.

“Ele foi vítima de outra pessoa. Há um mês ele vendeu um compressor de ar para um homem chamado Jone, por R$ 1,6 mil. O cara pagou e no meio do dinheiro tinha cinco notas falsas de R$ 50. Aí ele foi gastando normalmente. Ele não tinha intenção de enganar ninguém e não participa de nenhuma quadrilha de falsificação”, defendeu o advogado de Rugleyson, Paulino Santos.

Por ser um crime de baixo potencial ofensivo, Rugleyson assinou na delegacia um termo circunstanciado de ocorrência (TCO) e responderá pelo crime em liberdade. Outras pessoas que foram enganadas com as notas falsas podem ir até o 18º DIP e registrar o crime ou ligar para os telefones (92) 3636-7050 /7052.