Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Suspeito de homicídio cometido em 2013 é preso na Alvorada, Zona Centro-Oeste de Manaus

Bryan confessou à polícia, durante a prisão, ter matado Walciele Trindade da Rocha, no dia 23 de junho de 2013. Ele estava foragido desde que sua prisão foi decretada, em outubro passado

Bryan é suspeito do homicídio de Walciele Trindade da Rocha, 36

Bryan é suspeito do homicídio de Walciele Trindade da Rocha, 36 (Divulgação)

A Polícia Civil prendeu Bryan Deneck Correia de Araújo, 21, na rua Loris Cordovil, bairro Alvorada 1, Zona Centro-Oeste de Manaus, na noite deste domingo (25). A medida vem em cumprimento a mandado de prisão preventiva pela morte de Walciele Trindade da Rocha, 36, também conhecido como “Elinho”, no dia 23 de junho de 2013, após uma discussão durante uma partida de futebol realizada na rua 8, também no bairro Alvorada 1.

O mandado foi expedido no dia 23 de outubro de 2013 pela juíza Mirza Telma Cunha, da 1ª Vara do Tribunal do Júri.

A prisão ocorreu por volta das 19h30 e foi realizada por policiais da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), coordenados pela delegada adjunta Débora Mafra, que informou que Bryan é responsável por pequenos delitos naquela área da cidade. “De acordo com as investigações, Bryan é o autor do homicídio. No momento da prisão mesmo ele assumiu ser o autor do homicídio”, contou Mafra.

A delegada contou ainda detalhes de como foi executado o crime. “Ele é morador do bairro Alvorada. Foi até a casa onde morava no dia do crime e em posse de uma arma calibre 38, voltou ao local do fato para se vingar de Walciele. A vítima estava num bar quando foi atingida por três tiros no tórax. No local havia até mesmo familiares de Walciele, que presenciaram o delito”, ressaltou. 

A delegada informou ainda que testemunhas ouvidas durante as investigações disseram que Walciele (vítima), era conhecido por sempre arranjar confusão em partidas de futebol sendo que, no dia do crime, teria discutido com um amigo de Bryan que, ao tentar defender o amigo, acabou sendo agredido por Walciele com dois tapas no rosto, o que motivou o crime.

Direito de ficar calado

Durante o depoimento na delegacia, Bryan optou por ficar em silêncio, mas ao ser questionado sobre a arma utilizada no crime, ele respondeu que não estava mais com ela, nem onde ela poderia estar.

Ele foi indiciado por homicídio, e após realizar todos os procedimentos necessários na delegacia, foi conduzido à Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, localizada no Centro de Manaus, onde ficará a disposição da Justiça e aguardará a sentença.