Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Justiça determina a prisão preventiva de motorista que atropelou industriaria em Manaus

Manoel Benvindo Pinheiro Neto, 26, estava sob efeito de álcool e participava de um 'racha' quando atropelou Maísa Sousa no último dia 6. A vítima teve a perna amputada após o acidente

Juiz determina prisão preventiva de motorista que atropelou industriaria

Juiz determina prisão preventiva de motorista que atropelou industriaria (Antônio Lima)

A prisão em flagrante do motorista Manoel Benvindo Pinheiro Neto, 26, foi convertido para prisão provisória com a aprovação do pedido pelo juiz Anésio Rocha Pinheiro da 2ª Vara do Tribunal do Júri. Ele é suspeito de ter atropelado a industriaria Maísa Sousa da Silva, 32, que teve a perna amputada durante um ‘racha’ no último dia 6. O teste do bafômetro e exames laboratoriais mostraram que o mesmo havia ingerido bebida alcoólica antes do acidente.

A decisão do magistrado foi publicada na sexta-feira (17) na consulta processual do site do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM). Manoel foi autuado em flagrante pelos crimes de tentativa de homicídio e embriaguez ao volante, e a decisão pela aprovação da conversão de prisão foi baseada nas provas atreladas ao processo e nos indícios de autoria do crime.

O motorista e a vítima continuam internados no Hospital e Pronto-Socorro 28 de Agosto. A equipe de reportagem entrou em contato com a Três Comunicações, que faz a assessoria de imprensa para a Secretaria de Saúde do Amazonas (Susam), que informou que a paciente continua em estado grave na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Ela está acordada, reagindo a medicação e com o uso da ventilação mecânica.

Sobre o estado de saúde de Manoel, a assessoria informou que o paciente apresenta uma fratura e aguarda a evolução do quadro de saúde para o agendamento de uma cirúrgia na perna.

Decisão pioneira

De acordo com o delegado que conduziu as investigações do caso, George Gomes, a aprovação do TJAM na conversão da prisão em flagrante para a prisão provisória foi pioneira no Estado, principalmente por envolver um acidente de trânsito com vítima lesionada. Ainda segundo ele, a medida deve servir de exemplo para os motoristas que dirigem alcoolizados ou promovem ‘rachas’ em avenidas movimentadas.

“Mesmo internado, o motorista está preso e deve ser encaminhado para a Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa assim que receber a alta médica. Creio que essa ação do juiz foi a primeira no Amazonas e deve servir de exemplo para os motoristas que não respeitam as leis de trânsito. As pessoas precisam ter consciência ao dirigir e não devem andar alcoolizadas. A lei hoje é severa e quando você comete essas imprudências, você está ciente da sua intenção de matar”, declarou.

Relembre o caso

No último dia 9 de fevereiro, a indústria teve uma parada cardiorrespiratória, mas foi reanimada pela equipe médica de plantão. Manoel Benvindo teve uma fratura na perna e aguardava uma melhoria para a realização de uma cirurgia.

O acidente ocorreu por volta de 1h na avenida Coronel Teixeira (antiga estrada da Ponta Negra), Zona Oeste de Manaus. Manoel Pinheiro dirigia um veículo modelo Siena, cor vermelha, de placas OAM-3528, quando atingiu violentamente a industriaria, que atravessava a via pública.