Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Travessa da Amizade, na Zona Leste de Manaus, vira ponto usado por ladrões e traficantes

Acesso de moradores à Avenida Grande Circular II não foi concluído pela Prefeitura, então moradores improvisaram uma escada no local, que é alvo de criminosos que chegam a cobrar ‘pedágio’ dos passantes

Escada está em estado precário, coberta de mato e sem iluminação, devido a problema com poste

Escada está em estado precário, coberta de mato e sem iluminação, devido a problema com poste (Divulgação)

A ligação da Travessa da Amizade à avenida Grande Circular 2, no bairro Alfredo Nascimento, Zona Leste de Manaus, está sendo visada por bandidos, o que preocupa os moradores do local. Segundo moradores, o trecho final da via não foi concluído pela Prefeitura, o que levou os vizinhos da área a improvisar uma ponte de madeira para ter acesso à avenida. O estado da ponte é precário, coberto de mato e mal-iluminado, por causa de um poste que parou de funcionar.


“O pior é que quem mais usa a escada são estudantes, que precisam ir à escola na Grande Circular 2, virando alvo fácil para os bandidos”, conta o militar Willian da Silva Castro, de 24 anos e morador da área. De olho na movimentação, traficantes vendem drogas, cobram pedágio e intimidam os passantes, sendo que até um estupro já foi registrado no local.

“A gente tá muito precupado, ainda mais porque, por ser um trecho elevado, a viatura do Ronda no Bairro não consegue passar por aqui, só nos arredores, e ficamos sem segurança”, acrescenta o militar.


Willian afirma, ainda, que chegou a falar com os responsáveis por uma obra da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf) em uma rua do bairro Aliança com Deus, na Zona Norte, sobre a conclusão do trecho que liga a Travessa e a avenida.

“Eles disseram que a gente tem que fazer uma carta, procurar 'não-sei-quem'... a maior dificuldade quando se trata de uma obra simples. A gente tá fazendo um apelo para que a Prefeitura se sensibilize e resolva essa situação, porque um pedaço pequeno da Travessa impede que a gente receba o Ronda no Bairro e coloca em risco a vida de um grande número de moradores que precisa usar essa escada todos os dias”, desabafa.

A reportagem tentou entrar em contato com a Seminf, mas por causa do feriado de Carnaval não obteve sucesso até a publicação desta matéria.