Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Troca na cúpula da PM desagrada oficiais da corporação

Subcomandante-geral Moisés Cardoso foi substituído por Eliézio Almeida no último sábado (2)

Eliézio Almeida [PM]

Eliézio Almeida de Souza assume o lugar de Cardoso sob críticas (Winnetou Almeida - 17/jan/2008)

“Caiu” o subcomandante da Polícia Militar (PM), Moisés Cardoso, para dar lugar ao coronel Eliézio Almeida de Souza. A troca contrariou um grupo de oficiais que prometeu entregar os cargos ou ainda paralisar as atividades. A decisão foi tomada no último sábado (2), numa reunião ocorrida no Clube dos Oficiais da Polícia Militar, localizado na avenida André Araújo, bairro Aleixo, Zona Centro-Sul.

Além de Eliézio, a mudança de comando passou pelo Comando de Policiamento Especial (CPE), a “polícia de elite” do governo do Estado, que tinha como comandante o coronel Aroldo Ribeiro e que, a partir de amanhã, deve assumir o Comando de Policiamento Metropolitano (COM), no ligar do coronel Gouvea.

Até ontem à tarde ainda não tinha sido escolhido o substituto de Aroldo. A nomeação dos coronéis foi definida ontem e eles devem assumir os cargos depois que a decisão for publicada no Boletim Geral (BG) da instituição.

O descontentamento da tropa em relação à nomeação de Eliézio é praticamente geral. Os oficiais o acusam de ter má conduta dentro da corporação e ainda alegam que o mesmo possui uma empresa de segurança privada, em nome de terceiros, e que ele usa o efetivo da Polícia Militar para prestar serviço nos eventos particulares no qual a sua empresa é responsável pela segurança.

Além desta há outras acusações contra o coronel Eliézio que, segundo alguns oficiais, fazem dele um pessoa não confiável. “Não adianta você lavar um porquinho, escová-lo bem, passar talco pompo, porque é só soltá-lo e ele vai se lambuzar na primeira poça de lama que encontrar” disse um dos oficiais, que preferiu não ser identificado, ao descrever o futuro comandante.

Os policiais temem pelas mudanças e decisões que o novo subcomandante deve tomar assim que assumir o novo cargo.

‘Q.I’
Há informações que a indicação de Eliézio para ser o sub-comandante foi dos deputados Cabo Maciel (PR) e Marcos Rota. Maciel negou e disse que a escolha é do governador. “Eu não me meto nessas coisas. Alguns coronéis estão tentando me fragmentar”, disse o deputado.

Ainda segundo os oficiais, a nomeação de Aroldo para o CPM aconteceu porque Gouvea entregou o cargo por não concordar com a nomeação de Eliézio. Gouvea não foi localizado para falar sobre o assunto.