Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Vingança motiva homicídio em sítio no Puraquequara, ZL; caseiro morre com 20 facadas

Pai de um dos suspeitos teria sido agredido pela vítima numa discussão anterior ao crime. Por vingança, filho do agredido convenceu adolescente a esfaquear repetidamente a vítima

Para o delegado Robson Siqueira, do 14°DIP, não há dúvidas que o motivo foi vingança

Para o delegado Robson Siqueira, do 14°DIP, não há dúvidas que o motivo foi vingança (J. Renato Queiroz)

A polícia prendeu Samuel Peixoto Batista, 24 anos, e apreendeu um adolescente de 17 anos, suspeitos de matarem com 20 facadas o caseiro Júlio César Pereira dos Santos, 45 anos, por volta das 2h de domingo (13) na rua Rio Unaí (antiga Quinze de Novembro), Comunidade Bela Vista, bairro Puraquequara, Zona Leste de Manaus.

O crime, segundo o delegado plantonista do 14º Distrito Integrado de Polícia (DIP), Robson Siqueira, foi motivado por vingança. “Samuel teria desafiado o adolescente a matar Júlio, porque há 20 dias o pai de Samuel teria sido agredido por Júlio que morava no sítio do pai de Samuel”, explicou.

A esposa da vítima Vera Monteiro, 38 anos, que está grávida de nove meses, disse que a confusão teria começado no sítio onde ela morava com a vítima e que pertencia ao pai de Samuel que não teve o nome revelado.

“Tudo começou por causa de uma ligação de luz que meu marido fez e o dono do sítio não gostou e foi cortar, e quando ele foi mexer acabou acertando a minha barriga e eu tive um sangramento, aí o Júlio brigou com ele e o filho dele voltou agora pra fazer isso”, contou.


Samuel convenceu adolescente a cometer o homicídio junto com ele, que vitimou funcionário do seu pai

Vera disse que o marido estava bebendo quando foi abordado pelos dois suspeitos que o levaram até uma rua deserta, e lá efetuaram aproximadamente 20 facadas pelo corpo da vítima, que não resistiu e morreu no local.

A família acionou os policiais militares da 28ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) que isolaram o local para a chegada da perícia. Horas depois do crime, populares informaram que os suspeitos estariam tentando fugir do bairro de ônibus, foi quando os PMs fizeram a interceptação do ônibus da linha 093 e prenderam os suspeitos, que foram conduzidos ao 14º DIP.

Na delegacia os suspeitos não esboçavam nenhum tipo de arrependimento. Apesar de dizer que não era usuário de drogas e que nunca tinha cometido um assassinato, o adolescente disse ainda que não estava arrependido e que matou o caseiro por legítima defesa. “Eu tava bebendo quando ele chegou todo alterado pro meu lado querendo me bater, aí eu peguei a faca e furei ele”, alegou.

Samuel disse que Júlio já devia ter morrido há muito tempo, que se não fosse pelas mãos deles, seria pela mão de outros. “Ele bateu no meu pai, bateu em uma grávida e ainda ficava arrumando briga com todo mundo, ele era muito alterado”, garantiu.

Para o delegado Robson, não restou dúvidas, a dupla executou o homem por vingança. Samuel foi autuado em flagrante pelo crime de homicídio, e o adolescente vai ser encaminhado à Delegacia Especializada em Apuração de Atos Infracionais (Deaai).

Medo

A esposa da vítima agora teme por sua vida e de seus cinco filhos, isso porque um dos suspeitos é adolescente.

“Eu sei que um vai ficar preso, mas o outro vai sair logo, logo, e pode vir atrás da minha família, eu tenho medo e nem sei a quem recorrer, era meu marido que sustentava a casa, e agora que estou prestes a ter minha filha não sei o que fazer, só pedir a Deus que nos proteja e não deixe faltar o nosso pão”, confessou.