Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Militares do AM são presos por sumiço de X-Box

A denúncia feita na manhã deste sábado (11) informa que são quase 150 homens detidos desde a tarde de sexta-feira (10) quando foi constatado o sumiço do aparelho e podem permaneçam detidos até o dia cinco de fevereiro se o X-BOX não aparecer

Fuzileiros Navais são detidos em quartel após o sumiço de um X-BOX

Fuzileiros Navais são detidos em quartel após o sumiço de um X-BOX (Divulgação)

Após o sumiço de um vídeo-game X-BOX que pertencia ao Comando Geral dos Fuzileiros Navais da Amazônia, na tarde de sexta-feira (10) os militares ficaram detidos no quartel, sem tomar banho e sem local para dormir segundo relatos de amigos e esposas.

A denúncia feita na manhã deste sábado (11) informa que são quase 150 homens detidos desde a tarde de sexta-feira (10) quando foi constatado o sumiço do aparelho e podem permaneçam detidos até o dia cinco de fevereiro se o X-BOX não aparecer.

A esposa de um fuzileiro que preferiu não se identificar temendo retaliações, disse que o marido dela não pôde dormir no alojamento.

“Meu marido está lá e dormiu na chuva. Ele não pode tomar banho porque o banheiro do quartel está em obras e nem dormir no alojamento. Muitos dormiram em baixo da escada para não se molhar”, relata a mulher.

O Comandante dos Fuzileiros Navais da Amazônia, capitão de fragata Rui Eduardo Ferreira, disse que as denúncias não procedem e que está sendo realizado no quartel uma atividade de rotina, o plano de chamada e prontidão.

“Acredito que as esposas fiquem chateadas, mas é algo que já foi programado com antecedência, principalmente nesta época do ano em que as pessoas ficam de férias e tentam invadir o comando para roubar armas, precisamos estar atentos”, explicou Ferreira.

Ainda segundo o capitão, nenhum fuzileiro está detido, apenas estão cumprindo uma atividade já prevista e serão liberados ao fim.

Até a publicação desta matéria, a esposa de outro fuzileiro informou que o comandante após o contato com a imprensa, resolveu liberar os militares, por volta das 11h.

Procedimentos para apurar o furto

Em nota enviada a Acrítica, a Marinha informou que no dia 10 de janeiro, o Comando do Batalhão de Operações Ribeirinhas tomou conhecimento da ocorrência do furto de um video game, modelo X-Box, do Salão de Recreio de Cabos e Soldados. O referido aparelho foi adquirido recentemente pela Unidade no intuito de melhorar, as condições de conforto dos militares nos momentos de lazer a bordo.   

E que para localizar o aparelho e identificar o possível autor do furto, toda tropa, além do próprio Comandante, permaneceram a bordo durante o tempo necessário à conclusão dos procedimentos.

Finalizados os referidos procedimentos, a tropa foi então liberada e, como o X-BOX não foi localizado, será aberto um Procedimento Administrativo para a elucidação do fato.

Sobre a questão dos militares terem pernoitado e não poderem dormir nos alojamentos a Marinha informou que ao mesmo tempo em que se apurava o furto, o comando realizou um adestramento para avaliar a capacidade de prontidão, com acionamento de militares que haviam saído de bordo, para que regressassem no menor tempo possível, como em casos de acionamento real, bem como a capacidade de alojamento da tropa.

As deficiências constatadas no adestramento servirão de base para ações futuras visando melhorar as condições de prontidão do Batalhão.