Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Número de fumantes diminuiu em Manaus, segundo pesquisa

Redução de 12% para 7% foi comemorada pela Fundação Cecon, que cuida dos pacientes com câncer no AM; segundo o diretor-presidente da instituição, Edson Andrade, 90% dos casos da doença são consequência direta do fumo

Segundo a pesquisa, os homens estão atrás das mulheres no número de ex-fumantes

Segundo a pesquisa, os homens estão atrás das mulheres no número de ex-fumantes (Reuters/Stoyan)

Nesta sexta-feira (29), Dia Nacional de Combate ao Fumo, a Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon), unidade de referência no tratamento do câncer em toda a Amazônia ocidental, comemora a redução no número de fumantes em Manaus, que passou de 12%, em 2012, para 7%, ano passado.

Os dados são da Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel Brasil) e foram divulgados este mês. A pesquisa, do Ministério da Saúde (MS), por amostragem abrangeu as 26 capitais brasileiras mais o Distrito Federal, entrevistando, em cada uma das localidades, entre duas mil e cinco mil pessoas.

De acordo com o diretor-presidente da FCecon, órgão vinculado à Secretaria de Estado de Saúde (Susam), pneumologista Edson de Oliveira Andrade, resultados como este deverão impactar, no futuro, na redução de doenças como o câncer de pulmão, que tem mais de 90% dos casos associados ao fumo e que tem alta taxa de mortalidade.

Além disso, ele também está relacionado aos casos de câncer de traqueia e brônquio. Juntos, esses três tipos da doença deverão somar 270 casos no Amazonas, este ano, segundo estimativa do Instituto Nacional do Câncer (INCA). Com 160 casos estimados para homens, ele se torna o terceiro tipo de câncer com maior incidência entre o sexo masculino no Estado.

Edson Andrade explica que o cigarro possui três grupos de substâncias: nicotina – que vicia e ocasiona problemas vasculares -, monóxido de carbono - que compete com oxigênio sobrecarregando o coração – e os derivados do alcatrão, que são os causadores do câncer. “Vale ressaltar, ainda, que o câncer de pulmão tem alta taxa de mortalidade, considerando que é uma doença silenciosa, de desenvolvimento lento, que quando apresenta os primeiros sinais, já pode estar na sua fase avançada”, destacou. De acordo com o especialista, o fumo também é um fator de risco para as doenças cardiovasculares.

Conscientização

A redução no número de fumantes em Manaus, segundo Andrade, é fruto de uma série de campanhas e atividades desenvolvidas, ao longo dos anos, pela SUSAM, a partir da FCecon e Coordenação de Atenção Oncológica, a exemplo da que ocorreu nesta sexta-feira, na área central da cidade. Durante a atividade de cunho educativo, coordenada pelo Departamento de Prevenção e Controle do Câncer (Dpcc-FCecon), foram distribuídos materiais impressos a cerca de 3,5 mil pessoas, superando a expectativa inicial.

A ação teve como tema “Troque o cigarro pelo calor de um abraço” e seu principal objetivo foi levar informações sobre os fatores de risco do câncer à população. A ação abrangeu as áreas do Mercado Municipal Adolpho Lisboa, Feira da Manaus, Porto da Manaus Moderna e arredores. Proprietários de embarcações também receberam a equipe, que contou com cerca de 20 pessoas, entre membros do DPCC e acadêmicos voluntários.

Pesquisa

No que diz respeito à Prevalência dos Indicadores do Tabagismo, a pesquisa Vigitel apontou, em Manaus, outro dado positivo: o número de ex-fumantes aumentou, passando de 21% para 24%, entre 2012 e 2013. Na análise sobre a redução de fumantes na capital, as mulheres apresentaram a maior diminuição no que diz respeito ao tabagismo, passando de 9,2 para 3,6% entre um ano e outro. Já os homens passaram de 15,5% para 10,7%. A pesquisa, encomendada pelo Ministério da Saúde, também analisou a frequência do consumo de 20 ou mais cigarros ao dia, a frequência de fumantes passivos em domicílio e a frequência de fumantes passivos no local de trabalho.