Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Falta de juízes no AM prejudica andamento de processos

Em todo o Amazonas, 36 unidades não possuem juiz titular para executar funções. O Tribunal de Justiça espera que com nova nomeação, prevista para este mês de fevereiro, carência nessa área seja diminuída   

Em todo o Estado, 36 unidades não possuem juiz titular para executar procedimentos

Em todo o Estado, 36 unidades não possuem juiz titular para executar procedimentos (Márcio Silva/AC)

Assim como a falta de delegados no Amazonas, a carência de juízes titulares no quadro atual prejudica a celeridade e a tramitação de processos da população. Ao todo no Estado, 36 unidades, entre elas Varas e Juizados, não possuem representantes titulares para executar tarefas como a análise de procedimentos, denúncias e demandas do sistema judiciário.

De acordo com o Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM), em todas as Varas há juízes respondendo, porém o acúmulo de funções devido à ausência de um profissional voltado para essa função retarda as movimentações. “Não existem diferenças na função, as atividades são as mesmas. Entretanto, o juiz que responde por uma vara está exercendo a função cumulativamente, pois já é titular de uma unidade judicial”, explicou o órgão.

O quantitativo baixo de juízes é apenas um fator que contribui para o atraso de processos. Segundo o TJ-AM, servidores responsáveis pela defesa também estão em falta no Amazonas: “O sistema judiciário é uma engrenagem composta por vários vértices. Quando um processo é criado, são necessários advogados e defensores públicos para executar a função de defesa, entretanto também esbarramos nessa deficiência de profissionais”.

Concurso público

Conforme informações do Tribunal de Justiça, o órgão não realizava um concurso público para juiz de direito há quase dez anos – o último ocorreu em 2005 para juiz substituto. Seguindo a normatização preconizada pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), neste novo concurso, com mais de 1.200 inscritos, a nomeação deve ocorrer ainda neste mês.

Apesar da medida, apenas 22 candidatos foram aprovados na prova discursiva, de acordo com listagem preliminar. O Estado forneceu no concurso 31 vagas para juízes.

“O Tribunal espera que com a nomeação dos candidatos que passaram no concurso, possamos reduzir a carência nessa área e com isso aumentar a celeridade e melhorar a prestação jurisdicional”, informou o órgão.

Confira abaixo as Varas e Juizados do AM que estão sem juiz titular, porém contam com juiz respondendo:

Manaus - 14ª Vara do Juizado Especial Cível; 3ª Vara Criminal; 1º Juizado Especial Cível; e 6º Juizado Especial Cível

Pauini;  Juruá; Apuí; Eirunepé; Tabatinga - 1ª Vara

Iranduba - 1ª e 2ª Vara

Rio Preto da Eva; Manicoré - 1ª Vara

Uarini; Coari - 1ª e 2ª Vara

Manicoré - 2ª Vara

Maraã; Fonte Boa; Manacapuru - 1º Juizado Especial Cível

Tefé - 2ª Vara e 1º Juizado Especial Cível

Santa Izabel do Rio Negro; Parintins - 1ª e 3ª Varas

Beruri; Jutaí; Canutama; Humaitá - 2ª Vara

Lábrea; Amaturá; Tapauá; Benjamin Constant; Nhamundá; Ipixuna; Japurá – 1º Vara