Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Cabos são furtados e deixam 4 mil moradores do conjunto 'Viver Melhor' sem água

Essa foi a terceira vez que a fiação dos reservatórios de água do conjunto Viver Melhor, localizado no bairro Santa Etelvina, Zona Norte de Manaus, foi furtada

De acordo com a Manaus Ambiental, cabos furtados são usados para envolver a tubulação e transmitir energia elétrica

De acordo com a Manaus Ambiental, cabos furtados são usados para envolver a tubulação e transmitir energia elétrica (Divulgação)

As quatro mil famílias que moram na primeira etapa do conjunto Viver Melhor, localizado no bairro Santa Etelvina, Zona Norte, passaram o sábado de Carnaval sem água porque a concessionária Manaus Ambiental registrou, pela terceira vez, o furto dos cabos elétricos responsáveis pelo funcionamento dos três Centros de Produção de Águas Subterrâneas (CPAS).

Segundo o morador Gilson Nascimento da Encarnação, 40, que mora com a esposa e duas filhas, o abastacimento foi interrompido por volta das 23h da sexta-feira e só retornou às 20h de sábado. “Na casa de alguns vizinhos a água só voltou 23 horas”, disse Gilson Nascimento.

De acordo com Gilson, quando os moradores ligaram para a Manaus Ambiental, a empresa informou que não estava sabendo da situação.

Para os moradores, os assaltantes são vândalos que moram no próprio conjunto e que sabem que o local onde a bomba fica instalada não tem segurança. A Manaus Ambiental informou que o local onde a bomba está instalada é murado e possui cerca de arame farpado e que funcionários fazem vistoria no local todos os dias.

Além disso, a empresa informou que, depois do último assalto, há cinco meses, se reuniu com o delegado de Polícia Civil responsável pela área e pediu reforço no patrulhamento.

Segundo informações da Manaus Ambiental, o furto é feito por uma quadrilha especializada no roubo de cabos de cobre, que está sendo investigada pela polícia. Como alternativa para resolver o problema, a empresa irá verificar a possibilidade de fechar uma das entradas que dá acesso à bomba e solicitar mais iluminação para o local.