Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Condições precárias de Unidade Básica de Saúde (UBS) põem em risco pacientes de Manaus

Estrutura física da UBS Lindalva Damasceno, localizada no bairro Tarumã, Zona Oeste, é precária e até xixi e fezes de ratos são encontrados pelo local, inclusive em medicamentos. Sala de vacinação e da odontologia já foram interditadas

Sala de vacinação teve de ser interditada porque ratos invadiram o local

Sala de vacinação teve de ser interditada porque ratos invadiram o local (EVANDRO SEIXAS)

Moradores da comunidade São Francisco, no bairro Tarumã, na Zona Oeste, denunciam as péssimas condições na estrutura física da Unidade Básica de Saúde (UBS) Lindalva Damasceno. Entre um dos problemas, o mais grave é o aparecimento de ratos que tem incomodado não só os pacientes, como também os funcionários da UBS. Até denúncias foram feitas ao Ministério Público do Estado (MPE), em março deste ano, mas nada foi resolvido.

O representante da comunidade, Paulo Roberto de Souza Sena, 33, relatou que os problemas começaram a surgir no ano passado, mas desde março, eles se tornaram mais evidentes. “Os funcionários daqui começaram a ver fezes e urina de ratos por todos os cantos da unidade e começaram a alertar a gente. Agora, até a sala da vacinação está interditada por causa de mofo e da infestação dos roedodores”, afirmou ao relatar as condições da UBS, localizada na avenida do Turismo.

Medicamentos ‘mijados’

O problema foi confirmado também por funcionários da unidade, que preferiram não se identificar. “Os ratos estão em todos os lados. Já chegou a acontecer de encontrarmos caixas de medicamentos sujas de fezes e urina de rato e mesmo assim o remédio ser liberado para o paciente. Ou seja, as pessoas estão na iminência de contrair leptospirose devido a presença desses animais aqui”, afirmou uma servidora.

Bebedouro já está todo detonado, bem como estrutura física do prédio

De acordo com a funcionária, este não é o único descaso na UBS. A falta de profissionais, segurança e as condições precárias da estrutura física do prédio também deixam profissinais e comunidade descontentes. “Tem dia aqui que o diretor está na recepção porque não há quem receba as pessoas. Por isso que já protocolamos uma denúncia no Ministério Público, para que alguma providência seja tomada”, falou a funcionária.

A situação só não é pior porque, hoje, as salas de vacina e odontologia da UBS Lindalva Damasceno estão funcionando temporariamente em um anexo, na UBSF O47, no Parque Riachuelo, para evitar problemas.

UBS sofre também com os problemas de estrutura física

O secretário de saúde do município, Homero Miranda Leão, reconheceu a gravidade do problema e afirmou que algumas medidas já foram tomadas, como a adaptação de ratoeiras químicas. “Na próxima sexta-feira (23) os técnicos do controle de pragas da Semsa vão intervir no local para acabar com o problema de vez. Em 30 dias, a unidade vai passar a atender em contêineres porque vamos mexer na estrutura do prédio também”, garantiu. Sobre os medicamentos sujos de fezes e xixi de ratos, o secretário da Semsa afirmou que o caso vai ser apurado.