Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Defesa Civil assume distribuição de água nas áreas atingidas pelo acidente do Proama em Manaus

Secretaria vai gerenciar e organizar o trabalho dos carros-pipas após prefeito Arthur Neto ter recebido denúncias de venda de água devido o acidente do Proama

O governador José Melo (Pros) e o prefeito Arthur Neto (PSDB) estiveram vistoriando a obra de reconstrução das pontes do Programa de Águas de Manaus

O governador José Melo (Pros) e o prefeito Arthur Neto (PSDB) estiveram vistoriando a obra de reconstrução das pontes do Programa de Águas de Manaus (Luiz Vasconcelos)

O prefeito Arthur Neto (PSDB) determinou que a Defesa Civil de Manaus assumisse a distribuição, passando a gerenciar o trabalho dos 25 carros-pipa que estão atendendo aproximadamente 50 mil pessoas nas Zonas Leste e Norte. Ele tomou a decisão após denúncias feitas por moradores sobre venda irregular de água.

O prefeito quer rigidez e cobrou punição para os que estão vendendo água de forma irregular. “O secretário Aníbal está encarregado por mim de agir, como chefe da defesa civil, para coibir o que está sendo feito, moralizar e disciplinar. A minha ordem é ser implacável com gente desse tipo, minha ordem foi: moralize, prenda, faça e aconteça, mas tem que ter água nos carros-pipa, com boa qualidade, nas casas das pessoas”, afirmou o Prefeito.

O secretário-executivo da Defesa Civil, Anibal Gomes, disse que ontem foi feita a autuação de dois carros que estavam vendendo água de maneira irregular. Uma amostra da água foi levada para a Manaus Ambiental verificar se era de boa procedência ou não. “A medida vem para acabar com as irregularidades na distribuição feita pelos carros-pipa. A meta é que a água chegue para todos e em tempo hábil para minimizar o sofrimento dessas pessoas. O Procon Municipal e a própria Ouvidoria do Município também serão parceiros nessa ação de gerenciamento do abastecimento de água”, concluiu o secretário .

Ainda segundo o Anibal, a população deve ficar atenta quanto à procedência dessa água. “A venda de água existe, irá continuar, mas ela não é da empresa que está prestando serviço para a prefeitura, nem do Exército ou muito menos carros alugados”, explicou. “Ela é comercializada por carros particulares que tem o seu material e fazem a oferta. A preocupação agora é verificar e esclarecer a comunidade sobre os perigos, existe todo um procedimento feito pela prefeitura, uma assepsia nos carros e somente depois poder ser feita a liberação dessa água para consumo”, finalizou.

O operador de máquina Arthur Amorim, 45, que tem um filho especial, disse que o filho não quer saber se tem água ou não, com o calor que tem feito, ele precisar tomar banho três a quatro vezes por dia. “Os carros-pipa não passam e o único jeito é comprar água de quem passa vendendo, se água presta, não sei, o que sei, é que não posso morrer de sede e nem sujo. Compro porque não aparece nenhum distribuindo água” disse.

Proama

Há quase duas semanas a estrutura do Programa Águas de Manaus (Proama) foi parcialmente danificada depois que uma balsa atingiu os pilares de sustentação. Um martelete hidráulico e uma balsa com capacidade para sustentar até 2.100 toneladas estão sendo usados para demolir a armação de concreto no local. Segundo o prefeito, a expectativa é que o serviço seja concluído ainda esta semana para que as vigas metálicas comecem a ser instaladas.

“Imaginamos que até sexta-feira, as vigas metálicas comecem a ser colocadas na plataforma de captação. Agora, dependemos de detalhes, como o projeto de interligação dessas vigas, para que tudo fique seguro”, afirmou Arthur.