Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Depoimento de Renata Guerreiro desvenda trama de Ronaldo Tiradentes contra delegada e RCC

Radialista Ronaldo Lázaro Tiradentes está indiciado em inquérito que é fruto de oito meses de investigação do Departamento de Repressão ao Crime Organizado (DRCO) e se for condenado pode pegar até 13 anos de cadeia

No vídeo, a estelionatária Renata de Oliveira Guerreiro conversa com o repórter Marcos Pontes da Rádio Tiradentes

Renata Oliveira Guerreiro conta como foi feita a trama para implicar Dissica e Linda Gláucia (Imagens do vídeo)

As palavras textuais de Renata Oliveira Guerreiro, reproduzidas acima, e o sólido trabalho de investigação empreendido pela delegada do Departamento de Repressão ao Crime Organizado (DRCO) da Polícia Civil do Amazonas, Cristina Portugal, são as provas contundentes do crime de extorsão atribuído aos radialistas Ronaldo Lázaro Tiradentes e Marcos Pontes.

O inquérito, presidido por Cristina Portugal, foi para a 7ª Vara Criminal do Tribunal de Justiça do Amazonas, cuja titular é a juíza Careen Aguiar Fernandes. Pelo procedimento tradicional, ela deverá abrir vistas do caso ao Ministério Público. Nesta Vara Criminal quem atua pelo MPE é o promotor Jeferson Neves de Carvalho, da 4ª Promotoria Criminal, tido na instituição como um dos mais rígidos e duros contra a bandidagem.

O trabalho de investigação tomou oito meses da equipe de Cristina Portugal na DRCO, ouviu várias testemunhas e chegou à conclusão de que Ronaldo Lázaro Tiradentes forjou o vídeo com a intenção de extorquir o presidente do Sistema A Crítica de Rádio e Televisão, Dissica Tomaz Calderaro, e ainda desacreditar o trabalho da delegada Linda Gláucia Moraes, que presidiu o inquérito da Operação Estocolmo. Barrar a operação, que tinha entre os alvos empresários amigos de Ronaldo Lázaro Tiradentes, era o objetivo final, como o inquérito deixou evidente.

A conclusão à qual chegou Cristina Portugal na investigação - classificada de sólida e forte pelo Delegado Geral da Polícia Civil, Josué Rocha, ontem - foi reforçada por um novo vídeo em que Renata Oliveira Guerreiro conta como foi feita a trama para implicar Dissica e Linda Gláucia. As palavras dela mostram a participação direta de Ronaldo Lázaro Tiradentes na preparação do golpe sujo e expõem o sujeito oculto e beneficiário da ação, que não logrou sucesso: o empresário Waldery Areosa, cujo advogado, Jaime Pereira, tem, conforme o relato de Renata, participação ativa em todas as fases da trama denunciada agora à 7ª Vara.

O vídeo forjado pelo radialista voltou a ser veiculado ontem, por três vezes, na Rádio Tiradentes e postado no blog que Ronaldo Lázaro Tiradentes mantém na Internet. Nele, as acusações forjadas contra os diretores da Rede Calderaro de Comunicação, Dissica Calderaro e Umberto Tomaz Calderaro, além do empresário Marcelo Alex, foram repetidas e servirão para processos na Justiça, onde o crime deverá ser tratado.

Os autores da trama

“Bom, boa noite, eu venho aqui falar sobre o vídeo. Vim falar que fui procurada pelo Ronaldo Tiradentes e o Jaime Pereira, advogado do Waldery Areosa. Eles me procuraram com a seguinte informação: Falaram que tinha uma prisão decretada para mim desde fevereiro, em relação à operação Estocolmo, na qual estava sendo investigada. Disseram que iam me ajudar, que iam arquivar dois processos que eu tenho correndo na 7ª Vara”.

Conteúdo Armado

“E me propuseram para fazer este vídeo, sendo que eles falaram que eu só ia só falar as perguntas que já estavam feitas por eles, perguntas e respostas prontas. Eu só ia repetir o que tinha nesse conteúdo. Fiz esse vídeo por medo , por medo de ser presa, medo de acontecer algo comigo e também porque eu queria que o processo fosse arquivado. Em decorrência disso eu não saberia que ia haver tanta repercussão sobre isso”.

Pedido de perdão

“E venho aqui também pedir perdão ao Omar, que eu não tenho filho com ele, nunca tive! Venho aqui pedir perdão pra ele. E também fazer um pedido: Eu tô muito arrependida de ter feito esse vídeo, que eu sei que posso sofrer as conseqüências dos meus atos, mas eu vim pedir que me deixem em paz! Que me dêem um voto de confiança, que deixe eu e minha família viverem em paz, porque desde lá, desde ... eu to com cinco meses sem ter paz na minha vida. Eu só quero paz para poder voltar a trabalhar, ter minha vida normal, é só isso que eu peço”.

A defesa de Renata

“E também venho dizer aqui que nunca me envolvi com meninas de menor, nunca vendi meninas de menor, nunca participei de festinhas, nunca, nunca, nunca, nunca agenciei meninas de menor, nunca! Nunca fiz esse tipo de trabalho, e drogas também, nunca me envolvi com isso. Isso tudo é mentira!”

Objetivos: barrar a Estocolmo

“Vim aqui dizer que tudo o que está nesse vídeo é mentira, fantasia da cabeça de Ronaldo Tiradentes e Jaime, porque queriam prejudicar Dissica Calderaro, prejudicar a delegada da operação, que presidiu a operação. Eles queriam por força que fosse estragado todo o trabalho da delegada”.

(assista ao vídeo em que Renata confessa a armação).