Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Copa do Mundo: Largo de São Sebastião e Ponta Negra viram ‘point canarinho’ em Manaus

Mais de 20 mil pessoas assistiram ao jogo no Largo São Sebastião, no entorno do Teatro Amazonas, localizado no Centro de Manaus, e o Fifa Fan Fest na Ponta Negra reúniu cerca de 30 mil torcedores, entre brasileiros e estrangeiros

´Programação se tornou atração crescente reunindo entre 15 mil pessoas na praça e mais 5 mil no entorno do Largo

´Programação se tornou atração crescente reunindo entre 15 mil pessoas na praça e mais 5 mil no entorno do Largo (Márcio Silva)

Símbolo internacional de Manaus, o entorno do Teatro Amazonas foi escolhido espontaneamente como um dos pontos de maior concentração popular na cidade em dias de jogos da Copa do Mundo da Fifa. Só no jogo do Brasil desta segunda-feira (23) à tarde, o Largo do São Sebastião recebeu cerca de 20 mil pessoas, entre turistas e moradores da cidade.

No dia anterior, quando jogaram, em Manaus, as seleções de Portugal e Estados Unidos, se reuniram no Largo 20 mil pessoas para ver a transmissão da partida nos dois telões montados na praça. As estimativas de público são da Polícia Militar do Amazonas (PMAM).

Na praça ao lado do teatro foram disponibilizadas, a princípio, três mil cadeiras e um telão de 25 metros quadrados. Já nos primeiros jogos, a Secretaria de Estado de Cultura (SEC) e a PMAM tiveram que fazer ajustes na organização por conta do número inesperado de torcedores. O número de cadeiras dobrou e mais um telão foi instalado nas proximidades do monumento de Abertura dos Portos.

De acordo com o comandante da PM, coronel Almir Davi, a programação de segurança para o local considerou que o Largo de São Sebastião, por causa do Teatro Amazonas, seria bem visitado pelos turistas, mas a concentração no dia de jogos surpreendeu. “Na Itaúba (Public View, na Zona Leste), por exemplo, a concentração foi pouca. Então, deslocamos parte do efetivo para o Teatro”, afirmou o comandante.

Sem nenhuma divulgação em massa para turistas e moradores da cidade pelos organizadores da Copa, os telões do Largo conquistaram os torcedores. A funcionária pública Leka Aleixo, 50, disse que assistiu ao primeiro jogo da Copa no Fifa Fan Fest da Ponta Negra. No jogo seguinte, foi ao Largo do São Sebastião e, desde então, acolheu o local como o Q.G da Copa. “Minha família e amigos preferiram lá e eu também. Na Ponta Negra foi legal, assistimos um bom show de frente para o palco. Não andamos muito. Mas no Largo é melhor. Temos mais opções de alimentação. Eu adoro tacacá e dá para interagir mais com as pessoas”, comparou.

Leka Aleixo destacou também a organização para atender o turista. “São shows regionais e acho que os turistas estão gostando. Tem um tradutor no palco anunciando as atrações e falando sobre o Teatro na língua dos gringos. Hoje (ontem) vou assistir o Caprichoso”.

O secretário da SEC, Robério Braga, informou que, para os próximos jogos, irá dobrar, mais uma vez, o número de cadeiras na praça e também instalar o terceiro telão de 25 metros quadrados. “Se o Brasil chegar à final, vamos colocar um telão ao lado do Teatro de cem metros”, prometeu Robério.

Ponta Negra bate recorde de público


Além de 15 mil pessoas reunidas no Largo do São Sebastião, outro pronto de concentração de pessoas foi o Fifa Fan Fest na Ponta Negra, que ontem, segundo estimativa da PM, registrou 30 mil pessoas. O efetivo dividido, sobretudo nestes dois locais, segundo o comandante da corporação Almir Davi, foi de 2.500 policiais.

As ações de segurança da PM na hora dos jogos são amplas e feitas por terra, rios e ar. De acordo com o coronel, 12 embarcações estão ancoradas ao redor da cidade, 170 viaturas do programa Ronda no Bairro circularam nas ruas de Manaus e um helicóptero equipado com câmeras de longo alcance monitoravam os pontos de maior concentração de pessoas.

O co-piloto da aeronave, Bercley Santos, com a câmera do helicóptero é possível ter acesso às movimentações em detalhes. As imagens são repassadas em tempo real para o Centro Integrado de Comando e Controle Regional. “Assim, os órgãos responsáveis por resolver qualquer situação irregular que identificamos são acionados rapidamente”, explicou.

Ontem, durante o jogo do Brasil, praticamente todas as ruas das zonas Leste, Centro-Sul e Centro-Oeste de Manaus estavam vazias. Exceto aquelas em que os moradores se reuniram para ver os jogos, como a rua 3 do Alvorada.