Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Cadastros para garantir direito de ir e vir de ‘vizinhos da Arena’ iniciam neste sábado (17)

Aproximadamente 1,6 mil residências, de 58 ruas, localizadas no entorno do estádio, receberão um documento para que possam entrar e sair de casa durante os jogos da Copa do Mundo de 2014, realizados em Manaus

Condomínio fica dentro do perímetro fechado e moradores têm de ser cadastrados

Condomínio fica dentro do perímetro fechado e moradores têm de ser cadastrados (Erica Melo)

Moradores de 58 ruas, localizadas no entorno da Arena da Amazônia Vivaldo Lima e que não terão acessos alternativos às suas casas nos dias de jogos da Copa, serão cadastrados, a partir deste sábado (17) para garantir que não tenham problemas em entrar e sair das residências, durante os jogos. A informação foi passada nesta sexta-feira (16) pelo coordenador da Unidade Gestora do Projeto Copa (UGP-Copa), Miguel Capobiango.

“A ideia é que não haja impacto negativo no deslocamento dos moradores e queremos garantir o direito de ir e vir das pessoas. Por isso, é necessário a identificação de todos, pois não será qualquer pessoa que poderá entrar no perímetro de restrição”, explicou Capobiango.

O cadastramento começa a partir das 9h, e segue até que todos os moradores sejam identificados. A previsão é que em uma semana tudo esteja concluído. No total, devem ser cadastrados aproximadamente de 1,6 mil residências e comércios, que ficam na área de restrição. Os moradores receberão credenciais veiculares e pessoais, que são intransferíveis.

O cadastramento será realizado por, aproximadamente, 50 recenseadores do Corpo de Bombeiros, que estarão identificados, de acordo com o secretário da Defesa Civil do Estado e comandante do Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas (CBMAM), Roberto Rocha. “Esse trabalho de cadastro dos moradores foi planejado com antecipação em conjunto a UGP. O morador não precisa vir até a gente, nós é que vamos até eles”, explicou.

Capobiango orientou os moradores que forem receber visitas em casa, que avisem antecipadamente a UGP Copa. Cada situação será avaliada. Segundo ele, o aviso prévio é para evitar problemas e constrangimentos. “Haverá barreiras de contenção em vários pontos e, em todas, será solicitado o documento que comprova que a pessoa é moradora da área”, avisou.

Ele também informou que haverá um “canal de comunicação”, que ainda deve ser criado, entre os moradores e a UGP Copa, para que eventuais problemas sejam resolvidos.

O período de bloqueio para os jogos da Copa, que acontecem nos dias 14, 18, 22 e 25 de junho, durará seis horas antes e duas horas depois do evento. Nos jogos que iniciam às 18h, a interdição das vias inicia às 12h e encerra às 22h. Para os jogos que começam às 16h, o fechamento ocorre das 10h às 20h.

Ruas com saídas alternativas não precisam que os moradores façam o cadastro. Quem mora em condomínios terá um processo de cadastramento diferenciado, que será realizado em parceria com as administrações dos prédios.

Em algumas ruas, carros não poderão circular, mas essas vias ainda serão divulgadas, nas próximas semanas, na divulgação do plano de mobilidade do perímetro.

Ponto facultativo

A Prefeitura de Manaus decretou ponto facultativo nos dias 18 e 25 de junho, quando acontecem dois dos jogos da Copa do Mundo (Camarões x Croácia e Honduras x Suiça). Os outros jogos (Inglaterra x Itália e EUA X Portugal) ocorrem em finais de semana. O ponto facultativo abrange a administração direta e indireta, autarquias e fundações municipais. Os serviços essenciais serão mantidos.

O decreto foi publicado no Diário Oficial do Município (DOM) de 14 de maio de 2014, e atende ao disposto na Lei Federal 12.663, de 5 de junho de 2012, que prevê a possibilidade de os municípios decretarem o ponto facultativo nos dias de jogo.

“É uma recomendação do Governo Federal que em dias de jogos façamos isso. Não podemos decretar feriado, pois isso prejudicaria a indústria e o comércio. Então resolvemos optar por ponto facultativo nos dois dias em que os jogos caem no meio da semana”, informou Lourenço Braga, Chefe da Casa Civil.