Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Moradores protestam durante inauguração de obra do Prosamim no Igarapé do 40

A conclusão da segunda etapa das obras do Sistema Viário do Quarenta, situada no Japiim, Zona Sul, não resolveu problemas de alagamento das casas, segundo os moradores que cobraram soluções do Governo do Estado

Governador José Melo ouve moradores e promete resolver problemas

Governador José Melo ouve moradores e promete resolver problemas (Luiz Vasconcelos)

A segunda etapa das obras do Sistema Viário do Quarenta, em Manaus, foi inaugurada na manhã desta segunda-feira (30) sob protestos de moradores, que reclamaram dos efeitos negativos da obra, causa de alagamento nas casas pelo igarapé. Outro problema é a tubulação de esgoto da construção vai direto para a casa deles. Alguns moradores fizeram uma manifestação na hora em que o governado José Melo estava inaugurando o viaduto.

Débora Paz da Silva, 48, moradora do Igarapé, estava com cartaz e gritava dizendo, que a obra era apenas uma maquiagem, pois os problemas, na verdade, não tinham sido resolvidos, deixando os moradores mais preocupados. “Já levei ano passado Omar (ex- governador) na minha casa e ele viu a situação, disse que isso iria ser resolvido quando o viaduto fosse concluído, mas hoje só piorou”, disse.

O objetivo da obra, de acordo com o governo, é sanear, urbanizar e recuperar trechos mais degradados da área, melhorando a qualidade de vida da população, e também disponibilizar uma via expressa, ligando o Distrito Industrial ao Centro da cidade. Mas o resultado não agradou os moradores. “Depois que as máquinas começaram a passar, as ruas ficaram destruídas e não houve reconstrução, como eles estão anunciando. Minha casa alaga a qualquer chuva e as galerias levam a água podre para dentro da minha casa”, comentou a dona de casa Santana Felix, 60.

Financiamento

A obra contou com financiamento do Programa Social e Ambiental dos Igarapés de Manaus (Prosamim) II, no valor de US$ 220 milhões, sendo US$ 154 milhões financiados pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e US$ 66 milhões pelo Governo do Estado do Amazonas. De acordo com o Prosamim, responsável pelo projeto, a área liberada compreende o trajeto entre as Avenidas General Rodrigo Otávio e Silves, no bairro Japiim, Zona Sul. A passagem de veículos iria ser liberada ainda na noite de ontem.

O viaduto situado no bairro Japiim, na Zona Sul de Manaus, está inserido na segunda etapa do Prosamim no Igarapé do Quarenta, na Bacia do Igarapé de Educandos. O projeto, conforme a pasta, priorizou área de aproximadamente 2,5 km, nas duas margens do entorno do Igarapé do Quarenta, que têm cerca de oito quilômetros de extensão.

A cerimônia de inauguração ocorreu em uma área à margem direita do igarapé do Quarenta. A solenidade contou com a presença do governo do Amazonas, José Melo, secretários de Estado e autoridades convidadas.

Atrasos marcam construção

O contrato foi assinado em agosto de 2009. A obra do viaduto começou em fevereiro de 2011. De acordo com informações do Prosamim , o complexo foi projetado para contribuir com a fluidez do trânsito na Avenida Lourenço Braga, construída pelo Prosamim, e ligará o Centro de Manaus ao Distrito Industrial.

Ainda de acordo com o programa, 2.729 famílias foram reassentadas na área do Igarapé do Quarenta. O Prosamim apontou também que, no trecho entre a Secretaria de Educação do Amazonas (Seduc) e Avenida Silves, foram concluídos 94% dos reassentamentos, 75% dos serviços de terraplanagem e 75% da recuperação do igarapé.

A obra do viaduto estava prevista para terminar no final de 2013, mas sofreu atraso devido a lentidão da vazante do ano passado.