Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Moradores da rua Laço de Amor, na Zona Leste de Manaus, enfrentam onda de criminalidade

A rua localizada no bairro Jorge Teixeira virou point dos bandidos, especialmente do tráfico. Moradores temem por vida e polícia destaca crime organizado

Rua Laço do Amor é a imagem do abandono

Rua Laço do Amor é a imagem do abandono (Winnetou Almeida )

A rua Laço do Amor, situada na primeira etapa do bairro Jorge Teixeira, Zona Leste de Manaus, poderia fazer jus ao próprio nome e ser um reino de paz e harmonia. No entanto, os moradores da via sofrem com o local que é considerado área vermelha pela polícia. São 1.813 ocorrências policiais no bairro, só de janeiro a maio deste ano, e a rua virou uma espécie de ponto central para o tráfico. Moradores lamentaram ao MANAUS HOJE a vulnerabilidade que a vizinhança enfrenta e disseram que tem de respeitar “toque de recolher” às 20h30.

Já para a Polícia Militar, o local é habitado por traficantes que alugam as residências para vender entorpecente. Uma das principais dificuldades para os policiais é encontrar populares que consigam fazer denúncias com informações exatas dos possíveis traficantes. “Não podemos sair invadindo todas as casas sem ter autorização para isso”, disse o capitão Willian Coelho, da 14ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), que faz patrulhamento do local. Os moradores têm medo.

O receio de ter um familiar morto a tiros no dia seguinte é uma das justificativas para que os vizinhos não divulguem o nome. Segundo os relatos, a preocupação com a segurança é constante. “Seu” Reginaldo (nome fictício), disse ter sido assaltado mais de quatro vezes à mão armada. Às 20h30, poucos são vistos pelo local. É a hora em que os traficantes iniciam as atividades. “À noite, ninguém fica na rua. É extremamente perigoso e ninguém é doido de ficar por aí”, disse Alzira (nome fictício).

CRIANÇAS EM PERIGO

A moradora tem filho pequeno e medo de envolvimento da criança com amigos da rua. “Eu sei lá se os meninos já não estão no tráfico também. É muito complicado criar filho aqui e os meus ficam dentro de casa”.

João (nome fictício) presenciou quatro assassinatos a tiros. “Apontaram uma arma na minha cabeça e esse é um trauma que vou tentar superar”, disse.

Outro sinal do medo é a quantidade de casas para alugar. O valor das quitinetes custa em média R$ 400. “Quem é que vai querer morar aqui?”, afirmou o morador.

Para o capitão Coelho, “as casas são alugadas para o tráfico, e de forma organizada. Quando a viatura passa, eles já se esconderam”. A Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM) não sabe precisar a quantidade de ocorrências na rua Laço do Amor.