Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Obra da Ponta Negra deve ser 100% concluída só após a Copa

Construção do píer, mirante e restaurante temático anunciados, mas nunca construídos pela prefeitura, terá nova licitação. Obra custou mais de R$ 80 milhões

A obra entregue pela prefeitura é bem diferente da prometida antes da reforma, que custou mais de R$ 80 milhões

A obra entregue pela prefeitura é bem diferente da prometida antes da reforma, que custou mais de R$ 80 milhões (Clóvis Miranda)

Fazendo parte originalmente do projeto arquitetônico da revitalização do Complexo Turístico da Ponta Negra, Zona Oeste, o píer, o mirante (que teria altura superior a todos os edifícios localizados na orla) e o restaurante de dois andares com arquitetura temática, semelhante à proa de um barco, serão entregues somente depois do período da Copa do Mundo.

A segunda etapa do Complexo foi entregue em dezembro do ano passado faltando esses itens. Segundo a prefeitura, será elaborado um novo projeto após os projetos iniciais sofrerem alterações. A revitalização da segunda etapa custou R$ 57 milhões. A primeira etapa estava orçada em R$ 29 milhões.

O coordenador de engenharia da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf), Antonio Nelson, explicou que será realizada uma nova licitação do projeto do cálculo estrutural do píer e do mirante. Ele salientou que no restaurante foi necessário mudar o cálculo inteiro da fundação dos barcos. “Com isso, estimamos que não daria o tempo necessário para serem feitos até a Copa do Mundo e deixamos para depois do evento. Faremos a licitação para os projetos dos cálculos estrutural, mas ainda não tem data específica para acontecer”, esclareceu.

Nelson adiantou ainda que já está em fase de conclusão a construção do projeto de estacionamento, que ficará na frente do anfiteatro e abrigará 200 carros. Ele também assegurou que, para auxiliar a mobilidade no período da Copa naquela área, foi feita uma intervenção na rua que fica atrás dos prédios, a alameda Alasca, onde haverá uma baia para os ônibus. Além disso, ele disse que a Seminf está concluindo duas ligações viárias, com acesso para a alameda Alasca. “Foi feita uma interligação entre os prédios que ficam na frente da via principal, com os (prédios) que ficam na via de atrás. Tudo para facilitar a locomoção”, enfatizou.

Erosões

Sobre os tapumes que estão localizados próximos à “prainha”, a assessoria de imprensa do órgão explicou que a função deles é fazer o isolamento da área, onde há trechos com erosões. Para o local, ainda de acordo com a assessoria, existe um projeto em andamento, conduzido por engenheiros especializados em geotécnica, que tem como objetivo fazer a conteção definitiva dos trechos da praia que estão com erosões.

Edital para quatro banheiros

A Comissão de Licitação do Implurb lançou ontem a primeira de uma série de licitações que ocorrerão para conceder permissões e concessões de atividades econômicas no Complexo Turístico da Ponta Negra. O Edital de Concorrência Pública 001/2014 tem como objetivo a concessão de permissão para o uso de quatro banheiros públicos.

A licitação é destinada a pessoas jurídicas, para fins de exploração comercial. As empresas devem desenvolver atividade de conservação, manutenção e limpeza desses equipamentos urbanos.

A Comissão lançará mais quatro concorrências na sequência. Todas elas ainda no mês de maio, visando outras atividades desenvolvidas no Complexo.

A sessão pública para recebimento das propostas acontecerá no dia 17 de junho, na sede do Implurb, localizada na Compensa, Zona Oeste.