Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Pós-Copa: Obras da avenida Djalma Batista serão retomadas em Manaus

De acordo com o Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb), a obra está 70% concluída e o trabalho deve ser retomado nos próximos dias

Proposta é revitalizar a avenida por meio da construção de passeios públicos, novas iluminações e paisagismo

Proposta é revitalizar a avenida por meio da construção de passeios públicos, novas iluminações e paisagismo (Euzivaldo Queiroz)

A expectativa de quem passa todos os dias pela avenida Djalma Batista é de que a obra de revitalização, que começou antes no ano passado, seja concluída. A proposta do projeto é revitalizar e reorganizar a avenida por meio da construção de passeios públicos, novas iluminações, arborização, paisagismo, além da regularização de estacionamento, um dos principais problemas no local.

De acordo com o Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb), a obra está 70% concluída e o trabalho deve ser retomado nos próximos dias. Ainda de acordo com o Implurb, hoje, haverá uma reunião com engenheiros da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf) e a equipe de arquitetos do Implurb para definir o cronograma e ajustes para o andamento das obras pós-Copa.

Em alguns trechos, as calçadas antigas foram removidas para a construção dos novos modelos, com três metros de largura, e receberam balizadores e sarjetas. O meio fio foi revitalizado, além do rebaixamento de guias, tanto para a acessibilidade de pedestres, como para estacionamentos regularizados. Porém, em outros pontos ao longo da avenida a situação permanece a mesma com buracos e desníveis.

Para o comerciante Aris Dwnani, 70, a obra nas calçadas da Djalma Batista aconteceu em uma boa hora, pois era inaceitável que uma das principais avenidas da cidade não tivesse calçadas adequadas. O comerciante lembra que apesar da revitalização ser importante, algumas solicitações do Implurb devem ser revistas.

Aris conta que a calçada do restaurante dele não foi reformada porque eram necessários três metros de extensão e, para ele se adequar, seria preciso mexer da estrutura do prédio. “Nós entramos com pedido de defesa no órgão e até o momento não tivemos retorno e, por enquanto, a calçada não foi reformada”, acrescentou o comerciante.

O também comerciante Eduardo Anacleto, 50, diz que caminhar na avenida melhorou bastante, porém, algumas coisas precisam ser melhoradas como, a colocação de lixeiras. “É preciso a colaboração da população, mas se não tiver lixeira vão continuar jogando tudo no chão”, observou Eduardo.