Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Ônibus que deveriam atender usuários de transporte público estão abandonados em Manaus

Cerca de 15 coletivos estão esquecidos, sendo três apreendidos em 2011, no pátio da Polícia Rodoviária Federal (PRF), sem previsão de retirada

Veículos foram apreendidos por irregularidades na documentação e a PRF não recebeu retorno das proprietárias

Veículos foram apreendidos por irregularidades na documentação e a PRF não recebeu retorno das proprietárias (Clóvis Miranda)

O pátio da Polícia Rodoviária Federal (PRF), na BR-319, próximo ao porto da Ceasa, na Zona Leste, está abarrotado de ônibus do transporte coletivo apreendidos desde 2011. Os veículos foram apreendidos por irregularidades na documentação, sendo que a PRF não recebeu nenhum retorno das empresas proprietárias informando se resolverão as pendências e se irão retirá-los do local.

Atualmente 15 coletivos ocupam o pátio, sendo três apreendidos em 2011 e outros 12 desde a última sexta-feira. A apreensão mais recente ocorreu há três dias, quando três coletivos foram flagrados com o Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) atrasado.

O Sindicato das Empresas do Transporte Coletivo Urbano de Manaus (Sinetram) informou ontem, que a direção da Eucatur está tomando providências para regularizar a situação de apenas oito veículos, de linhas que trafegam naquela área. A previsão é a regularização ocorra nesta quinta-feira. A empresa explicou, por meio do Sinetram, que existem dificuldades burocráticas para a concessão do IPVA de 2013 e 2014, uma vez que, foram os anos em que o Estado isentou as empresas do pagamento do imposto.

De acordo com a PRF, os veículos mantêm pendências com o Departamento Estadual de Trânsito (Detran-AM), mas só podem ser liberados pelo instituição policial, que tem a função de fiscalizar veículos naquela área, após a apresentação da documentação regularizada.

De acordo com o Sinetram, a Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU) ficou responsável por informar o documento dos veículos das empresas para que a Secretaria do Estado da Fazenda do Estado (Sefaz) fizesse a isenção, mas um erro no processo ocasionou o “travamento”. A Eucatur efetuará o pagamento dos impostos dos ônibus apreendidos para dar celeridade ao processo.

A PRF informou que um fiscal da SMTU está no local verificando se os coletivos seguem o itinerário até o porto da Ceasa ou se estão retornando antes para evitar a fiscalização.

Ontem, o fiscal constatou que todos os ônibus da linha 355 param antes da barreira da PRF e avisam que a garagem não permite o avanço da rota até o porto, distante um quilômetro. O procedimento é para evitar a fiscalização e possível apreensão do veiculo devido a irregularidades. A fiscalização da SMTU também levantou que a linha 418 segue normalmente o trajeto até o porto.