Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Polícia alerta pais para evitar desaparecimento de crianças durante a Copa em Manaus

Períodos de grande movimentação na cidade, devido a Copa do Mundo da Fifa 2014, demanda atenção ainda maior por parte dos pais, segundo alerta a polícia

Caso marcante é o de Shara Ruana, de sete anos de idade, que saiu de casa, no São Lázaro, para comprar pão, em outubro de 2007 e não voltou mais

Caso marcante é o de Shara Ruana, de sete anos de idade, que saiu de casa, no São Lázaro, para comprar pão, em outubro de 2007 e não voltou mais (Arquivo AC)

Casos de desaparecimentos de crianças não são comuns em Manaus, segundo a polícia, entretanto, pais ou responsáveis devem redobrar o cuidado, principalmente durante o período de grandes eventos como a Copa do Mundo, na qual inúmeros turistas vindos de diversos lugares desembarcam na capital. Um simples descuido pode ser o início de um problema bem maior.

Atos considerados comuns por muitos pais, como mandar a criança ao mercadinho, são reprovados tanto pela Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca), quanto por outros órgãos ligados à proteção e direitos dos pequenos.

De acordo com o diretor do Departamento de Polícia Metropolitana (DPM), delegado Emerson Negreiros, a criança deve estar sempre acompanhada dos pais enquanto estiverem fora de casa. “O que se percebe é a falta de zelo por parte de muitos pais. Eles mandam a criança ao mercadinho, achando que o local é próximo da residência, mas, no entanto, pode ser um local ermo, sem movimentação”, detalhou Negreiros.

Em períodos no qual aumenta o volume de pessoas estranhas na cidade, o delegado orienta que os pais não permitam, em hipótese alguma, que as crianças saiam sozinhas.

Ainda assim, do volume de casos de desaparecimentos de crianças registrados em Manaus, 99% são encontradas, segundo afirmou o delegado.

O resultado deve-se ao trabalho em parceria das especializadas com outros departamentos como o Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), Polícia Federal e até a imprensa, que presta o serviço de divulgar a foto da criança em jornais, TVs e portais de notícias.

Não há registros no Estado, de casos que se liguem a outros, o que configuraria uma rede ou organização criminosa.

Além da falta de atenção, a negligência e os maus tratos são alguns dos fatores que contribuem para o desaparecimento de uma criança, e por conta disso, os responsáveis podem ser penalizados. Dependendo da gravidade, eles podem perder a guarda do filho por meio de processo judicial.