Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Capital amazonense se transforma referência nacional em paixão pela Seleção Brasileira

Artistas, anônimos e profissionais fizeram as decorações mais bonitas do país em ruas, como a 3 do Alvorada, Santa Isabel na Praça 14 e 24 de Agosto no Morro da Liberdade. Imagens delas correram o mundo durante a abertura da Copa

Na rua Santa Isabel, na praça 14, pintura e enfeites foram ‘bolados’ pelos moradores, que gastaram mais de R$ 80 mil

Na rua Santa Isabel, na praça 14, pintura e enfeites foram ‘bolados’ pelos moradores, que gastaram mais de R$ 80 mil (J. Renato Queiroz)

Tradicionalmente os brasileiros se preparam para torcer pela seleção de futebol na Copa do Mundo pintando ruas com símbolos que dão origem a uma decoração temática e exclusiva. Os trabalhos refletem o incentivo para que a seleção se consagre campeã e, principalmente, o patriotismo que ressurge unindo pessoas em torno de uma paixão em comum.

Recentemente, os artistas amazonenses que estão por trás das pinturas que coloriram o asfalto, fachadas e telhados de casas com as cores verde e amarela levaram a imagem de Manaus para o mundo. Eles fizeram da capital uma das mais comentadas entre as 12 sedes do campeonato com criatividade e talento, mas seus nomes permanecem no anonimato, uma vez que, só quem aparece é o resultado final do trabalho que fazem.

Um deles é o manauara Aldrin Tavares Castro, 23. Ele é um dos quatro artistas responsáveis pelas pinturas na rua 3 do Alvorada. Ele admite ser bairrista e diz que todos devem defender o bairro onde moram. Ele participa de muitas ações no Alvorada, entre elas, a escola de samba que leva o nome do bairro. “Nunca sonhei que a rua 3 fosse ficar famosa no mundo todo com o nosso trabalho, ainda parece inacreditável. Jornalistas de vários países visitaram a rua que virou uma atração turística com a ajudinha do zagueiro da seleção. Tenho orgulho de poder ajudar o bairro com meu trabalho”, disse emocionado.


Até o zagueiro Dante Bonfim, que integra o grupo da seleção brasileira neste mundial, publicou uma imagem da rua 3, do bairro Alvorada 1, na Zona Oeste, como trabalho de Aldrin, na rede social Facebook. A via está entre as três candidatas mais fortes ao titulo de rua mais enfeitada para o mundial em Manaus ao lado das ruas 24 de Agosto, no Morro da Liberdade, e Santa Isabel, no bairro Praça 14, ambos na Zona Sul.

Entre os artistas estão manauaras que trabalham em escolas de samba, manifestações folclóricas como ciranda, cangaço, além dos parintinenses conhecidos pelo brilhante trabalho com os bumbás Garantido e Caprichoso.

Virou sucesso


A criatividade e traçado traduzidos pelas mãos dos artistas colocaram Manaus no noticiário internacional e tornaram as ruas atração para. Só a rua 3 recebeu turistas de quatro países diferentes que competirão no mundial.

De fato, os artistas deram formas aos desenhos com técnica e talento, mas foram os próprios moradores que coloriram as ruas numa demonstração de união e coletividade.

O crédito daqueles que fizeram o contorno tem que ser compartilhando com o morador que coloriu as imagens e decorou as ruas, segundo afirmou Everton Vieira, morador do Alvorada há 32 anos, e um dos coordenadores do projeto da rua 3. “É um trabalho coletivo que impressiona quando vemos que as pessoas se unem para ajudar. Eles fizeram o contorno, mas todos os moradores colocaram a mão na massa, fizeram o trabalho braçal, perderam noites de sono para que a rua ficasse do jeito que queríamos”, destacou.

Junior Telles, 52, é um dos coordenadores da decoração da rua 24 de Agosto, no Morro da Liberdade, e afirma que o mérito maior da decoração é da comunidade. “Contratar artistas de Parintins é um item, mas o esforço para preencher os contornos, pintar e decorar a rua com bandeirolas é um esforço muito grande que só quem é morador e tem comprometimento com a rua tem”, disse.

Tradição verde e amarela

Há nove Copas do Mundo, ou seja, desde o mundial de 1982, moradores da rua Santa Isabel, no bairro Praça 14 de Janeiro, na Zona Sul, mantêm a tradição de promover a decoração que é considerada a mais elaborada da cidade. Depois de ganhar vários concursos de rua mais bonita da Copa, inclusive, dois nacionais, a rua Santa Isabel abdicou das inscrições. A via chega a receber até 10 mil torcedores por jogo da seleção brasileira. Taxistas e até ônibus de turismo incluíram a via no roteiro turístico e levam estrangeiros para local.

Um dos artistas do local é o morador Ricardo Nascimento Rabelo, 37. “Nasci e me criei na rua Santa Isabel e fazer parte disso é um orgulho muito grande”, disse.

A exemplo da rua 3 do Alvorada, a Santa Isabel também contou com o esforço coletivo dos moradores. Todos colaboraram com a decoração planejada um ano antes do mundial. Na última Copa eles gastaram R$ 68 mil com a decoração e este ano ultrapassaram os R$ 80 mil.

A rua 24 de agosto, no bairro Morro da Liberdade, é decorada para o mundial desde 2002, numa tradição que começou inspirada na rua Isabel.

O morador Nonato Botellho, 60, foi um dos que contribuiram este ano para a decoração. “Não é vergonha admitir que a inspiração começou com a Santa Isabel, mas hoje temos uma cara próprio com a decoração da Copa. Este ano tivemos ajuda de artistas de Parintins e da Reino Unido, mas os moradores também trabalharam muito pintando a rua”, disse.