Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Reunião entre Rodoviários e Sinetram definirá greve

Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas convocou sindicato dos rodoviários nesta quarta-feira (05) para debater anulação de convenção coletiva assinada por junta provisória

Josildo Oliveira e Givancir Oliveira, diretor e presidente do sindicato dos rodoviários, que negociam compensação de banco de horas, entre outras coisas

Josildo Oliveira e Givancir Oliveira, diretor e presidente do sindicato dos rodoviários, que negociam compensação de banco de horas, entre outras coisas (Arquivo AC)

Representantes do Sindicato dos Trabalhadores do Transporte Rodoviário em Manaus (STTRM) programaram uma reunião para esta quarta-feira (05), às 10h, com o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram) para uma negociação que pode decidir se a greve dos rodoviários será mantida para a próxima segunda-feira.

O indicativo de greve foi anunciado na tarde de segunda-feira por meio de um ofício do sindicato da categoria enviado ao sindicato patronal. De acordo com Givancir de Oliveira, presidente do STTRM, a reunião foi marcada pelo Sinetram.

No documento, o Sindicato dos Rodoviários alega que tentou negociar com o patronal para a “assinatura do comum acordo para ajuizar ação anulatória cumulada com o dissídio coletivo 2012/2013, assim como a retirada da Financeira Caruana da mediação do contrato com os bancos associados da mesma, junto aos empregados da empresa Líder e terminar com qualquer compensação de horas ou utilização de banco horas”.

Mas, segundo a categoria, o Sinetram se recusou a negociar. O sindicato patronal, no entanto, informou, na manhã desta terça-feira (04), que a pauta de reivindicações foi discutida durante uma reunião no último dia 17 de janeiro na sede do Ministério Público do Trabalho no Amazonas (MPT) e que “os procuradores da casa entenderam que o assunto não seria motivo de paralisação”.

Porém, de acordo com o MPT, o objetivo principal da reunião realizada às 17h do dia 17 de janeiro, e que está registrado em ata, se tratava do comum acordo para a anulação da Convenção Coletiva de Trabalho 2012/2013.

Na ocasião, o Sindicato dos Rodoviários propôs que o Sinetram assinasse um comum acordo para que a categoria pedisse à Justiça do Trabalho a anulação dos efeitos da CCT 2012/2013. O Sinetram, por sua vez, se manteve contra.

A CCT 2012/2013, em questão, foi elaborada pela junta governativa provisória do Sindicato dos Rodoviários, instituída em 2012. O documento foi homologado pela Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTE/AM).

O MPT informou nesta terça-feira à tarde que ainda não tinha recebido nenhum comunicado oficial da nova paralisação, prevista para o dia 10, e que por isso não se pronunciou sobre o assunto.