Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Estelionatária revela detalhes sobre vídeos forjados contra membros da RCC e delegada

Na peça criminosa, Marcos Pontes e um cinegrafista da Rede Tiradentes simulam uma entrevista com a estelionatária Renata de Oliveira Guerreiro, na qual realizam denúncias forjadas contra membros da RCC e delegada. Ronaldo Tiradentes e funcionário estão sendo indiciados por crime de extorsão

O vídeo com denúncias forjadas que ocasionou o indiciamento dos radialistas Ronaldo Lázaro Tiradentes por crime de extorsão e Marcos Pontes por extorsão e calúnia foi gravado no final de 2012, logo após os denunciados na operação Estocolmo terem obtido acesso ao inquérito e conseguido escapar no dia da deflagração, em 23 de novembro.

Na peça criminosa, Marcos Pontes e um cinegrafista da Rede Tiradentes simulam uma entrevista com a estelionatária Renata de Oliveira Guerreiro, que aparece com um pano encobrindo o rosto em quase todo o vídeo. Somente no final da gravação ela tira o pano e conversa descontraidamente com Pontes e o cinegrafista.

A peça gerou um pedido de investigação feito pelo próprio governador Omar Aziz (PSD), que era citado no vídeo e havia sido vítima de Renata em 2004. É esse inquérito que deu origem ao indiciamento de Ronaldo Lázaro Tiradentes e Marcos Pontes.

No curso dos trabalhos, outro vídeo veio à luz e traz a mesma Renata de Oliveira Guerreiro dizendo que foi contratada a encenar a denúncia contra o presidente do Sistema A Crítica de Radio e Televisão, Dissica Tomaz Calderaro, pelo próprio Ronaldo Tiradentes e por um advogado, que ela diz trabalhar para o empresário Waldery Areosa, um dos denunciados na Estocolmo.


Renata (esquerda) revela que foi contratada para mentir em vídeo, inclusive sobre Linda Gláucia (direita)

A pressão sobre Renata começou com a promessa de que ela se livraria de um mandado de prisão expedido contra ela. “Eles também prometiam me livrar de dois processos que respondo na 7ª Vara”, afirmou.

Renata Oliveira Guerreiro afirma categoricamente que eles deixaram claro que o objetivo era barrar a Operação Estocolmo e calar o jornalismo de A CRÍTICA, ao envolver no vídeo forjado, um de seus diretores. Ela também relata a intenção de desacreditar a investigação policial atribuindo condutas criminosas à delegada Linda Glaúcia de Moraes, que no vídeo original feito por Ronaldo Tiradentes e Marcos Pontes era citada diversas vezes.

Renata conclui o vídeo pedindo desculpas aos que foram alvo das acusações urdidas por Ronaldo Tiradentes.

Frases de Renata Guerreiro

“Peço desculpas ao Omar (Aziz), porque eu não tenho um filho com ele, nunca tive”.

“Tudo no video é uma fantasia do Ronaldo e do Jaime, que queriam prejudicar o Dissica Calderaro”

“Eles queriam, pela força, que o trabalho da delegada (Linda Gláucia) fosse estragado”