Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Após Sinetram fechar posto no T1 por conta de assaltos, usuários sofrem para utilizar serviço

Minutos após sairem do Terminal 1, localizado na avenida Constantino Nery, para colocar créditos em carteiras de vale transporte, usuários precisam pagar para entrar no local. Fiscais também são alvos de denúncias

Usuários sofrem com os transtornos "sem fim" dos serviços de transporte coletivo de Manaus

Usuários sofrem com os transtornos "sem fim" dos serviços de transporte coletivo de Manaus (Gabriele Bessa)

Diante de insatisfações diárias, o que tudo indica é que as reclamações referentes aos serviços de transporte público em Manaus estão longe de terminar. Desta vez, usuários de ônibus na capital amazonense estão insatisfeitos e indignados pelo que vem acontecendo no Terminal 1 (T1), localizado na avenida Constantino Nery, Zona Centro Sul de Manaus.

Após o posto do Sindicato das Empresas de Transporte (Sinetram), situado dentro do T1, ter sido fechado devido à constantes assaltos, usuários que já se encontram dentro do local são obrigados a sair para recarregar os créditos em suas carteiras de vale transporte ao lado do terminal de integração.

Só que nesta ida e vinda, fiscais cobram novamente a entrada dos usuários para as dependências do T1. As pessoas destacam que não têm culpa que o posto do Sinetram foi fechado e ficam revoltados por ter que pagar uma nova entrada quando saíram apenas para recarregar os créditos.

“Isso é um absurdo, a população não tem culpa do posto ter fechado por causa de assaltos. O órgão e as autoridades responsáveis que deveriam resolver isso, mas como sempre quem acaba 'pagando o pato' é o povo”, criticou a universitária Maria Luiza Rocha, 25.  

A decisão de fechar o local foi tomada pelos próprios funcionários do Sinetran, na semana anterior do dia 13 de março. Em nota, o Sinetram afirmou que está realizando um estudo para amenizar o transtorno dos usuários que usam o T1 para realizar o procedimento de recarga. Além disso informaram que, logo que o posto foi fechado, o Sinetram disponibilizou algumas senhas para que as pessoas que fossem fazer o procedimento na sede do órgão.

Porém, a alternativa não deu certo, porque as pessoas perdiam as senhas e depois causavam uma confusão maior ainda, quando não podiam adentrar no terminal sem a senha. De acordo com a assessoria de comunicação do Sinetram, o órgão já estuda uma alternativa para a situação.

O órgão ressaltou também outros postos de recarga, tais como no Centro. Um deles está localizado dentro do PAC no Porto de Manaus e a outra na Lan House MS Service, localizado na rua Monsenhor Coutinho.

Reforma

Segundo o gerente de bilhetagem, o aumento no número de atendimentos ocorreu não somente por conta da desativação do posto, mas também pela reforma de outros terminais.

“Esperamos que a partir da semana que vem o fluxo de pessoas diminua em decorrência da entrega do T3”, acrescentou o gerente.

Denúncia

Além das reclamações do serviço de atendimento do Sinetram, usuários alegam que os colaboradores responsáveis pela entrada e saída das pessoas no terminal 1, subornam os usuários ao entrar no local.

“Muitos deles pedem para as pessoas não rodarem a catraca e ficam com o dinheiro para eles, além de serem, em grande maioria, mal educados e sem instrução necessárias ao usuários de ônibus, eu mesma já passei diversas vezes por isso, mas nunca aceitei essa situação ilegal, mas muitas pessoas acabam fazendo esse tipo de acordo com eles”, afirmou uma leitora que não quis ser identificada com medo de represálias.

Em resposta, o Sinetram garantiu que a denúncia será investigada.