Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Vice-presidente da CMM assumirá a prefeitura de Manaus durante viagem de Artur Neto

Com o afastamento do vice-prefeito e do presidente da CMM, o 1º vice-presidente da Câmara, Sildomar Abtibol (Pros), assumirá a prefeitura nos próximos seis meses, quando o atual prefeito, Artur Virgílio Neto, estiver em viagem

Sildomar Abtibol deverá assumir o comando da prefeitura da Manaus

Sildomar Abtibol deverá assumir o comando da prefeitura da Manaus (TIAGO CORREA / CMM)

O vereador Sildomar Abtibol (Pros), vice-presidente da Câmara Municipal de Manaus (CMM), é o parlamentar que deverá assumir o comando da prefeitura da cidade nos próximos seis meses, quando o prefeito Artur Neto estiver em viagem. Para não ficarem inelegíveis, o vice-prefeito, Hissa Abrãao (PPS), e o presidente da CMM, Bosco Saraiva (PSDB), que figuram como pré-candidatos à eleição de outubro, já anunciaram que não vão assumir o posto de prefeito.

Pelo Artigo 75 da Lei Orgânica do Município de Manaus (Loman), estão aptos a substituir o prefeito, na linha sucessória, o vice-prefeito o presidente e os demais membros da mesa diretora da CMM, sendo eles o 1º vice-presidente (vereador Sildomar Abtibol), o 2º vice-presidente (vereador Joãozinho Miranda), o 3º vice-presidente (Luis Mitoso), o secretário-geral (Socorro Sampaio); o 1º secretário (vereador Reizo Castelo Branco), o 2º secretário (vereador Carlos Alberto), o 3º secretário (vereadora Vilma Queiroz), o corregedor-geral (vereador Francisco Jornada) e o ouvidor-geral (vereador Hiram Nicolau).

O vice-prefeito irá entregar pessoalmente ao chefe da Casa Civil, Lourenço Braga, e ao presidente da CMM, Bosco Saraiva, comunicado de sua impossibilidade de substituir o prefeito Artur Neto nos próximos seis meses. Segundo Hissa, o comunicado será feito até a sexta-feira, dia 4 de abril, um dia antes da data limite fixada pela legislação eleitoral (seis meses antes do pleito).

Bosco Saraiva anunciou, ontem, durante a sessão plenária da CMM, que também irá entregar amanhã, o comunicado de sua impossibilidade de substituir o prefeito. O presidente da CMM pretende disputar eleição para deputado estadual. “O meu afastamento é no sentido de eu compor uma candidatura a deputado estadual, como já foi anunciado, e a posse em qualquer momento, ainda que temporário, no Executivo inviabilizaria esta candidatura. De forma que, após a sexta-feira, estarei oficialmente impossibilitado de chefiar a prefeitura”, disse.

O procurador-chefe da CMM, José Fernandes Júnior, informou que, fora Bosco Saraiva, nenhum dos outros parlamentares que compõe a mesa diretora, comunicaram se irão ou não se afastar para concorrer nas eleições.

O dia 5 de abril é a data limite para aqueles que ocupam cargos de confiança como secretário estadual e municipal se afastarem para poder disputar o pleito.