Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Sobe para 17 o número de mortes por afogamento na Ponta Negra

Estudante de 20 anos foi a vítima mais recente; Segundo a prefeitura, ele havia ingerido bebida alcoólica e entrou no rio em horário proibido

Mais de 10 casos de afogamentos com mortes já foram registrados este ano na Ponta Negra

Após o aterro da praia da Ponta Negra, 17 banhistas morreram afogados; Jean Elias foi o único a morrer depois da interdição da praia, em 22 de novembro de 2012 (Marcela Caminha/freelancer )

Após o registro de 16 mortes por afogamento na praia da Ponta Negra nos últimos dois anos, mais uma foi registrada no domingo passado. O estudante Jean Elias Pereira, 20, estava numa área permitida para banho, porém, durante horário proibido. A causa das mortes anteriores foi atribuída aos problemas com o aterro da praia.

O rapaz morreu por volta de 22h, segundo informações da assessoria da Polícia Civil. O horário de banho permitido é de 6h até 17h, mesmo horário que o local conta com salva-vidas, bombeiros e equipes de atendimento à saúde.

Depois desse horário, para a própria segurança do usuário, é proibido entrar no rio. E entrar na água à noite é uma prática arriscada, que consta dos principais manuais de segurança de praias do País.

O horário permitido para banho está no regulamento e nas normas de uso do Parque Ponta Negra, cuja administração e gerência são de responsabilidade do Instituto Municipal de Ordem Social e Planejamento Urbano (Implurb).

De acordo com a Polícia Militar, Jean nadava nas águas da praia da Ponta Negra acompanhado de amigos. Testemunhas disseram que antes disso eles haviam consumido bebida alcoólica. O corpo da vítima foi encontrado por outros banhistas que estavam na praia e que acionaram os policiais da 19ª Companhia Interativa Comunitária (19ª Cicom). O Serviço Móvel de Urgência (Samu) também foi acionado, mas a vítima foi encontrada sem sinais vitais.

As novas regras de uso da praia foram definidas pelo Implurb a partir de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) firmado entre Prefeitura, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e Ministério Público do Estado do Amazonas (MPE/AM).

O documento foi uma das condicionantes impostas pela Justiça para a reabertura da praia, abril de 2013, depois de duas interdições por conta das 16 mortes registradas após a reforma do balneário, inaugurado em dezembro de 2011.

A praia perene da Ponta Negra foi aberta em junho de 2012. Depois de registrar nove mortes, a praia foi interditada, no dia 13 de setembro de 2012. O balneário ficou fechado por 27 dias para reparos no aterro, mas após a liberação novas mortes ocorreram. Após a 16º morte, a praia foi fechada a pedido do MPE, em 22 de novembro.

Em nota, a Prefeitura de Manaus lamentou a morte de Jean Elias Pereira e pediu para que a população respeite os horários de funcionamento da praia e os limites de acesso liberados aos banhistas.