Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Obras de combate à erosão na Ponta Negra só serão iniciadas após a Copa em Manaus

O trabalho, que inicialmente seria feito pela Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf), passará a ser responsabilidade de uma empresa, até o momento indefinida

O trecho da segunda etapa da Ponta Negra que sofre com erosões foi isolado pela Prefeitura de Manaus, com tapumes

O trecho da segunda etapa da Ponta Negra que sofre com erosões foi isolado pela Prefeitura de Manaus, com tapumes (Antonio Lima)

A obra que deve parar definitivamente a erosão que continua avançando na segunda etapa do Complexo Turístico da Ponta Negra, na Zona Oeste, será iniciada após Copa do Mundo de Futebol.

O serviço ficará para depois do Mundial porque não há prazo legal para realizá-lo. O trabalho, que inicialmente seria feito pela Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf), passará a ser responsabilidade de uma empresa, até o momento indefinida, que será escolhida por meio de licitação.

A concorrência pública será realizada porque a contenção dos taludes não fez parte do contrato entre a Prefeitura de Manaus e a empresa Mosaico Engenharia, Indústria e Comércio de Artefato de Concreto LTDA, responsável pela construção do complexo.

A Lei de licitações nº 8.666/93 estabelece o prazo mínimo de 45 dias para recebimento das propostas ou da realização do serviço, além do prazo de lançamento do edital. Faltando dez dias para o início do Mundial, a obra é inviável. A Semimf informou que existe um projeto em andamento com o objetivo de conter os trechos erodidos. O projeto está em fase final de elaboração, segundo a pasta, e será colocado em prática logo após a licitação. O projeto é coordenado por engenheiros especializados em geotécnica Semimf.

A erosão avança devido ao contato da água do rio Negro com a encosta. O problema não ocorreu na primeira etapa por conta da obra que transformou a faixa de praia em perene, impedindo o avanço da água. Apesar do problema, a área não oferece risco, segundo a Seminf.

Isolada

Os turistas que visitarão a Ponta Negra, palco da Fifa Fan Fest, evento oficial de exibição pública dos jogos da Copa, passarão próximo à encosta atingida pela erosão, mas talvez sem percebê-la, uma vez que a área está isolada por tapumes. Não há como visualizar a erosão sem ultrapassar os tapumes, que foram pintados de verde para integrar a composição de cores do local.

O subsecretário da Seminf, Orlando Holanda, garantiu, por meio de nota, que a área não oferece risco e que o fenômeno natural ocorre em toda a orla do rio Negro.

A designer Bianca Soares, 28, aproveitou o domingo para caminhar na Ponta Negra e disse desconhecer o problema. “Não sabia da erosão, mas olhando para essas telhas pintadas de verde não dá para imaginar que do outro lado a terra está cedendo. Acho que quem vier à Ponta Negra assistir aos jogos não vai nem perceber isso, mas é preciso de solução para não piorar”, alertou.