Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Motoristas continuam desrespeitando faixa azul do BRS sem previsão de punição

A última determinação do Manaustrans, em relação à faixa azul, criada para uso exclusivo dos veículos de transporte coletivo, especificamente os do sistema BRS ou Sistema Rápido de Transporte, continua sendo burlada por motoristas

Motoristas insistem na irregularidade

Motoristas insistem na irregularidade (Euzivaldo Queiroz)

Os condutores de veículos particulares de Manaus continuam desrespeitando a última determinação do Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização de Trânsito (Manaustrans), em relação à faixa azul, criada para uso exclusivo dos veículos de transporte coletivo, especificamente os do sistema BRS (Bus Rapid Syistem) ou Sistema Rápido de Transporte.

Entretanto, constantemente vem sendo ocupada por carros de passeio, na extensão da avenida Constantino Nery, primeira etapa do sistema implantado pela Prefeitura de Manaus.

A sinalização está posicionada ao longo da avenida na sequência das plataformas de embarque e desembarque de passageiros, com o objetivo de garantir a segurança dos usuários do sistema e demarcar a circulação dos coletivos.

A assessoria do Manaustrans informou que ainda não há data determinada pela Prefeitura para o início da aplicação de punição aos condutores que trafegam na faixa dedicada aos ônibus. Também não há nenhuma determinação prévia quanto à punição ou não às empresas cujos ônibus circulam na faixa dos carros comuns.

Segundo o Manaustrans após esse período de implantação e adaptação dos motoristas ao novo sistema, serão instalados radares nas pistas e os infratores serão autuados com infração média, perda de quatro pontos na carteira de habilitação e multa de R$ 85,30.

Ao contrário do Rio de Janeiro e Fortaleza – cidades que adotaram o mesmo sistema – o trecho de seis quilômetros da primeira etapa, não é coberto por câmeras de identificação. Por enquanto, fiscais da Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU) são posicionados em pontos estratégicos para orientar os condutores.

A prefeitura informou ainda que deve promover uma campanha de orientação, antes de começar a emitir multas.