Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Com primeira fase entregue nesta quarta (11), obra do Porto de Manaus será concluída em 2015

Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) explica atrasos na obra, que deveria ser um ponto de desembarque de turistas para a Copa, há mais de dois anos. Governo Federal disponibilizou um orçamento de R$ 89, 4 mi para a obra

Ao contrário do novo Terminal Hidroviário de Belém, em Manaus passageiro não tem qualquer conforto no desembarque

Ao contrário do novo Terminal Hidroviário de Belém, em Manaus passageiro não tem qualquer conforto no desembarque (Antonio Lima)

Após atraso de mais de um ano para iniciar, problemas na Justiça com a empresa contratada e sobrepreço no valor da licitação, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) informou, nesta terça-feira (10), que entrega nesta quarta-feira (11) para a população a primeira fase da obra do Porto de Manaus. A primeira fase foi redefinida há seis meses e a obra projetada inicialmente para a Copa do Mundo, na verdade, só será concluída um ano após o evento: junho de 2015.

No total, o Governo Federal disponibilizou para a revitalização e modernização do Porto de Manaus, que deveria ser um ponto de desembarque de turistas para a Copa do Mundo , há mais de dois anos, um orçamento de R$ 89, 4 milhões.

Mas, a um dia do primeiro dos três jogos de seleções estrangeiras em Manaus, funcionários da empresa J. Nasser e do Dnit corriam para entregar os acabamentos da reforma do terminal de passageiros, da varanda de contemplação do cais do porto, da reforma da passarela de acesso aos flutuantes, além da pavimentação e sinalização das vias que ligam o roadway a Manaus Moderna. No Porto não havia qualquer previsão ou expectativa para a chegada de navios com turistas para a Copa.

A obra do Porto, em outubro do ano passado, após intervenção do Tribunal de Contas da União (TCU) que apontou sobrepreço, passou ao valor de R$ 71,1 milhão. O que vai ser entregue hoje, segundo o superintendente do Dnit, Fábio Galvão, representa R$ 10 milhões do total. Mas o Portal Transparência do Governo Federal informa um valor menor: R$ 2,7 milhões pagos e R$ 4,6 milhões contratados.

Galvão defende que as intervenções se anteciparam ao prazo final do cronograma da primeira fase estabelecido em novembro do ano passado. “Entregamos em seis meses o que era para ser feito em dez sem nenhuma intervenção do TCU ou do Iphan”.

A modernização da área, segundo o superintendente, está na mudança de azulejos, esquadrias, concessão de salas para órgãos públicos no terminal de passageiros, além da pavimentação e asfaltamento da via de acesso entre o Porto e Manaus Moderna (há anos esburacada). Também destacou a recuperação do espaço conhecido como a Praça dos Ingleses. No local, antes, havia uma passarela, que não fazia parte do projeto original dos ingleses. “Esse local devolvemos à população e ao turista. Ficará 24h aberto a visitação, tal qual foi projetado pelos ingleses e tudo sem nenhuma reclamação do Iphan”, declarou.

Fábio Galvão declarou que o Dnit só assumiu a obra em novembro do ano passado e que a mesma foi divida em duas fases. A primeira, num total de R$ 15 milhões, previa a restauração, adequação e modernização do terminal e deveria ser entregue antes da Copa. O que, segundo ele, ocorrerá hoje. “O que fizemos aqui vai melhorar o embarque e desembarque de passageiros e o espaço de visitação. Não há maquiagem”, afirmou.