Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Cor azul aplicada no Sambódromo durante reforma gera polêmica em Manaus

A pintura predominante azul no Centro Cultura do Amazonas (sambódromo), fazendo alusão ao boi-bumbá Caprichoso, deixou alguns torcedores e membros do Garantido insatisfeitos com a reforma

Espaço já foi usado pelo bumbá Garantido, cuja cor predominante é vermelho

Espaço já foi usado pelo bumbá Garantido, cuja cor predominante é vermelho (Antonio Menezes)

O Centro Cultura do Amazonas, o “sambódromo”, está sendo reformado e um detalhe chamou a atenção de quem passa nas próximidades dele: a pintura predominante azul, que certamente expulsará de vez os amantes do boi bumbá Garantido, que usou o local, assim como o Caprichoso, para os ensaios de pré-temporada.

A professora Lorena Gama, 45, foi uma das que não gostaram do destaque azul do sambódromo. “Se tentaram pintar com as cores do nosso Estado deveria usar todas as cores, inclusive o vermelho”, comentou.

O taxista Roberto Coelho, 44, torcedor do Caprichoso, disse que a cor é muito bonita, mas vivemos em um país democrático e todos têm direitos iguais e não deveria ter sido dado destaque para uma única cor. “Acho que quem fez a escolha não pensou nisso, e como vai ser quando o boi contrário pisar no sambódromo?”, questionou Roberto.

O engenheiro responsável pela pintura, Manoel Reis, disse que a escolha da cor foi determinada pela engenheira Regina Lobato da Secretaria de Cultura do Estado (SEC). A assessoria de imprensa da SEC respondeu que a reforma é de responsabilidade da Seinfra, mas esta não respondeu aos e-mails de A CRÍTICA .

O presidente do Movimento Amigos do Garantido (MAG), Rivaldo Pereira, disse que o sambódromo é de todos e não deveriam ter destacado uma única cor. “Penso que deveria ser pintado nas cores da bandeira do Estado do Amazonas, e não apenas o azul. Além dos currais, não devemos esquecer das escolas de samba, que possuem cores variadas e desfilam no espaço”, disse Rivaldo.

Já o presidente do Boi Caprichoso, Joilto Azedo, disse estar muito feliz com a escolha pela cor azul para um local onde ocorrem não apenas ensaios dos bois de Parintins em Manaus, como grandes eventos importantes da nossa capital.

“No ano de 2014, o Caprichoso não utilizou o sambódromo para realização de nenhum evento, mas para a próxima temporada podemos retornar ao local. Então estamos muito felizes com a escolha da cor que já vai nos favorecer na beleza e decoração do local que poderá sediar o Bar do Boi de 2015. O trabalho para decorar será apenas do contrário”, alfinetou Joilto.