Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Quatro pessoas saem feridas de acidente na Zona Oeste

Veículo no qual estavam os quatro ocupantes ficou desgovernado e acabou caindo em igarapé

Carro capota e cai em igarapé na área da Avenida do Turismo, Zona Oeste de Manaus

Carro capota e cai em igarapé na área da Avenida do Turismo, Zona Oeste de Manaus (Luiz Vasconcelos)

Um acidente ocorrido na Avenida do Turismo, na Zona Oeste de Manaus, deixou quatro pessoas feridas na manhã desta segunda-feira (18). Uma pick up Mitsubishi L 200 preta, de placas NOI 9867 acabou na proteção de uma ponte e caindo em um igarapé. Estavam no carro Walder Caldas, 84, a esposa dele, Ester Siqueira Caldas, 52,o filho do casal, Walfran Siqueira Caldas, 34, e um amigo da família, Paulo Afonso, 52.

 

De acordo com o soldado Marco Antônio da 19ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), Walfran Caldas estava dirigindo o veículo e afirmou que vinha a 80 km por hora na via.  Ele estava na avenida do Turismo, indo para a Ponta Negra quando perdeu a direção do carro, bateu na proteção de uma ponte e acabou caindo em um igarapé. O acidente aconteceu por volta das 7h30 da manhã.

Duas pessoas que viram o acidente acabaram socorrendo os quatro ocupantes do veículo, que também receberam rapidamente os primeiros  socorros enquanto era aguardada a chegada de uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU).

Cada uma das vítimas foi levada para unidades de saúde distintas: Ester Caldas seguiu para o Hospital e Pronto Socorro João Lúcio, Walder e Walfran Caldas foram encaminhados ao Pronto Socorro e Hospital 28 de agosto e o amigo da família, Paulo Afonso, foi levado ao Serviço de Pronto Atendimento do bairro São Raimundo. Dos quatro, o que inspira mais cuidados é  Walder Caldas, pela idade e por ter ficado muito nervoso com o ocorrido. As outras vítimas não correm risco de morte.