Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

De ‘xerife’ do tráfico a pastor da UPP

Preso na Unidade Prisional do Puraquequara, José Eduardo Marques gravou o quinto DVD gospel ao vivo, dentro da prisão

Mais de 400 detentos da UPP participaram da gravação do DVD do pastor José Eduardo Viana Marques, na quarta-feira

Mais de 400 detentos da UPP participaram da gravação do DVD do pastor José Eduardo Viana Marques, na quarta-feira (Márcio Silva)

 

Considerado e respeitado como um dos “xerifes” do sistema prisional do Amazonas, o hoje pastor José Eduardo Viana Marques, 40, que está preso na Unidade Prisional do Puraquequara (UPP), gravou esta semana o seu quinto DVD gospel e mudou a rotina da unidade prisional. “Hoje eu sei o que um pai sente quando perde um filho, eu sei o que é vender drogas para uma criança. Hoje eu vejo a desgraça que eu fazia na vida dos outros”, revelou o pastor.

A gravação contou com a participação de aproximadamente 400 detentos, 200 familiares e a presença do secretário de Estado de Justiça e Direitos Humanos, Louismar de Matos Bonates, e do diretor da unidade prisional, Enderson Passos Navegante.

Em meio a um forte sol, Eduardo chamava os detentos para participar da gravação e se aproximar de uma tenda, montada no pátio da UPP. “Podem se aproximar meus irmãos, não tenham medo, antigamente nós aparecíamos na televisão sendo humilhados, agora vamos aparecer louvando a Deus, como homens novos”, dizia.

Acompanhado pela banda “Festa no céu”, formada por músicos que também são presidiários, o pastor iniciou a gravação agradecendo a presença das autoridades. “Essa é minha sétima cadeia e é a primeira vez que eu vejo um secretário entrar aqui no Puraquequara. Eu ia trazer uma banda pra tocar comigo, mas aqui dentro nós temos muitos talentos e que agora vão tocar para glorificar o nome de Deus”, revelou.

O pastor informou que as músicas, sendo a maioria em ritmo de forró, são de autoria própria em parceria com alguns amigos e, quando iniciou a gravação, o que se viu foi a participação de todos. Muitos orando, louvando e dançando, embalados e liderados pelo pastor.

“Sei que muitos ainda não acreditam na minha conversão, mas eu não preciso provar nada para o homem, mas sim para Deus. Quero sair daqui e dar meu testemunho de vida, pois acredito que vai salvar muita gente”, declarou o pastor, que na capa de um dos DVDs gravados fez questão de incluir a seguinte passagem bíblica: “Lembrai-vos dos presos, como se estivésseis presos com eles, e dos maltratados, como sendo-o vós mesmos também no corpo” (Hebreus 13:3).

Saiba mais - Benefícios

O diretor da Unidade Prisional do Puraquequara, Enderson Passos Navegante, que está há um ano à frente da unidade, informou que essas atividades contribuem muito para o comportamento dos detentos. “Essas atividades ajudam a manter a paz e o bom comportamento dos detentos. Aqui nós recebemos pastores, padres, pastoral carcerária e eles fazem a opção do que seguir. Trazer a palavra de Deus é sempre bom”, disse.

Em números

8.574 detentos fazem parte do sistema prisional do Estado. A capacidade é de 3.871, o que apresenta um excedente de 4.703 detentos. Nas unidades prisionais da capital são 5.765 presos, com 2.858 vagas, o que representa um excedente de 2.907 internos.