Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Tráfico Humano: ONG lança guia e discute abordagem da mídia sobre o tema

Um fórum público irá lançar um guia para jornalistas e a pesquisa “Tráfico de pessoas na imprensa brasileira”, sobre abordagem da imprensa a respeito do tráfico de pessoas


O estudo teve como base a análise da produção de cinco jornais de circulação nacional

O estudo teve como base a análise da produção de cinco jornais de circulação nacional (Reprodução)

A Organização Não Governamental (ONG) Repórter Brasil lançará na próxima sexta-feira (11) uma pesquisa sobre o trabalho realizado pela mídia a respeito do tráfico de pessoas e um guia para a mídia sobre o tema. A pesquisa “Tráfico de pessoas na imprensa brasileira” apresenta um diagnóstico da cobertura dos principais veículos de comunicação do país sobre o assunto, analisando a presença da temática no noticiário brasileiro e as abordagens mais comuns adotadas pelos jornalistas. 

O lançamento ocorrerá no auditório da Secretaria de Justiça e da Defesa da Cidadania do Estado de São Paulo e será marcado por um debate com a presença de 11 dos maiores especialistas brasileiros no tema: Carlos Bezerra Jr (deputado estadual, criador da Lei Paulista de Combate ao Trabalho Escravo), Eloísa Arruda (secretária da Justiça e da Defesa da Cidadania do Estado de São Paulo), Fernanda dos Anjos (diretora de Justiça, Classificação, Títulos e Qualificação da Secretaria Nacional de Justiça do MJ), José Guerra (secretário executivo da Comissão Nacional para a Erradicação do Trabalho Escravo), Leonardo Sakamoto (coordenador da Repórter Brasil), Luiz Fabre (membro da Coordenação Nacional de Erradicação do Trabalho Escravo do Ministério Público do Trabalho - MPT), Luiz Machado (coordenador do Projeto de Combate ao Trabalho Escravo da Organização Internacional do Trabalho- OIT), Nívio Nascimento (oficial de campanhas da UNODC), Renato Bignami (membro do Programa de Erradicação do Trabalho Escravo da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego em São Paulo), Rogério Sotilli (secretário de Direito Humanos do Município de São Paulo) e Roque Patussi (coordenador do Centro de Apoio ao Migrante - CAMI).

Pesquisa

O estudo teve como base a análise da produção de cinco jornais (Correio Braziliense, Folha de São Paulo, O Estado de São Paulo, O Globo e Valor Econômico), entre janeiro de 2006 a julho de 2013, ano que marca a promulgação do II Plano Nacional de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas.

A partir desse diagnóstico inicial, foi elaborado o “Guia para jornalistas com referências e informações sobre enfrentamento ao tráfico de pessoas”, que também será lançado no evento. A publicação pretende contribuir para ampliar e qualificar a cobertura jornalística a respeito da temática. Além disso, o guia visa auxiliar os profissionais de comunicação a abordarem de forma mais aprofundada o tráfico de pessoas, evitando sensacionalismos, estereótipos, preconceitos e mitos.

As duas publicações fazem parte do projeto intitulado “Estratégias para incentivar e apoiar o debate público qualificado sobre tráfico de pessoas”, que conta com o apoio da Secretaria Nacional de Justiça do Ministério da Justiça e do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime – UNODC.