Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Dupla executa sequestro-relâmpago para comprar materiais de torcedor

Além de terem levado a cabo um sequestro-relâmpago pelo motivo inusitado, Adriano Rodrigues de Lima e Francinaldo de Melo Miranda também confessaram participarção na morte de Iran Costa Mesquita, na última terça-feira (3)

Adriano (de amarelo) atirou e Francinaldo (de azul) dirigiu a moto no dia em que Iran Costa Mesquita foi morto

Adriano (de amarelo) atirou e Francinaldo (de azul) dirigiu a moto no dia em que Iran Costa Mesquita foi morto (Antônio Menezes)

A dupla que assassinou o chapeiro Iran Costa Mesquita, 36, na última terça-feira (3) foi presa pela polícia militar na noite da última sexta-feira (6) após realizar um sequestro-relâmpago.

Adriano Rodrigues de Lima e Francinaldo de Melo Miranda informaram ao delegado Ivo Martins, do 30º Distrito Integrado de Polícia (DIP), na Zona Leste, que precisavam de dinheiro para comprar roupas do Brasil para torcer a caráter durante a realização do mundial de futebol no país.

Com a dupla foi encontrada a quantia de R$ 629 e um veículo modelo Gol, cor vermelha, pertencentes à vitima, Raimundo Luiz Mendes, um revólver calibre .38 - arma utilizada no homicídio de Mesquita -, peruca verde e amarela, camisa do Brasil e boné.

Momentos de terror

No início da tarde de sexta-feira (6), Raimundo saía de um mercadinho localizado no bairro Monte Sião, Zona Leste, quando foi abordado por Francinaldo e Adriano, que, armado com seu revólver, obrigou a vítima a entrar no porta malas de seu próprio carro.

Eles rodaram por diversas partes da Zona Leste e, segundo a vítima, que ouvia toda a conversa da dupla, discutiam se deveriam ou não matá-la.

Pela noite, após resolver o impasse, eles jogaram Raimundo no ramal do Brasileirinho, também na Zona Leste e evadiram-se do local em alta velocidade.

A vítima recebeu ajuda de um homem que passava pelo local, que o levou até o 30º DIP, onde prestou queixa do seqüestro sofrido. Policiais militares da 30º Companhia Interativa Comunitária (Cicom) receberam o comunicado com as características dos bandidos e iniciaram busca.

Os PMs acabaram por encontrar Francinaldo sozinho dentro do Gol na rua Cipó, do bairro João Paulo, na Zona Leste. Após verificarem se tratar do criminoso, ouviram uma chamada em seu celular. Era Adriano, que foi ludibriado pelos policiais através do celular e acabou dando sua localização.

Os policiais o encontraram devidamente caracterizado como torcedor do Brasil, com camisa, boné, peruca, a quantia de R$ 629 e a arma do crime.

Confissões

Na delegacia, além de confessarem o seqüestro de Raimundo, ainda informaram que participaram da morte do ajudante de lanchonete Iran Costa Mesquita. Adriano efetuou os três disparos fatais na vítima enquanto Francinaldo foi o motorista da moto. O motivo do crime, segundo os dois, foi vingança. Iran teria esfaqueado um comparsa de Adriano, que quis fazer justiça com as próprias mãos ao saber do acontecido.

Já o sequestro de Raimundo foi motivado pela necessidade da dupla de levantar dinheiro para a compra de materiais esportivos que lembrassem a Seleção Brasileira de futebol. Os dois afirmaram ser torcedores fanáticos de futebol e queriam apoiar a equipe nacional ‘mostrando todo o amor pelo time’.

Adriano e Francinaldo devem seguir ainda na sábado (7) para a cadeia pública Raimundo Vidal Pessoa, no Centro de Manaus. Antes, irão prestar depoimento na Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), pela morte de Mesquita.

*Com informações da repórter Joana Queiroz.